4 de julho de 2020
  • 20:50 Dilma denuncia crime de traição nacional pela Lava Jato por ter trabalhado para os EUA
  • 17:01 Pauliceia desvairada: Não é um vídeo do Porta dos Fundos, é a mulher do Dória e uma perua falando dos pobres
  • 14:57 Operação da Lava Jato contra Serra diz mais de Moro, Dallagnol e Carlos Fernando do que do acusado
  • 12:41 Queiroz e mulher fraudam documentos na Alerj e recebem R$ 376 mil em auxílio-educação
  • 11:04 Leandro Fortes: Lava Jato vai para cima do moribundo Serra com uma década de atraso

Não se assustem com esses vendavais que envolvem o chiqueirinho de Bolsonaro e a grande mídia, os dois tramitam muito bem nesse ambiente.

Na verdade, é o lugar preferido para as grandes negociatas entre o atual comandante do país e o baronato midiático.

Depois de raios e trovões, tudo se ajeita, dependendo somente de combinar o preço no balcão.

Está vivo na minha memória o vácuo de oposição que o PT viveu antes de sofrer o ataque mais covarde da grande mídia na farsa do mensalão em que somaram forças, vejam só que coincidência, Roberto Jefferson, hoje aliado de Bolsonaro, com as redações da grande mídia.

O assunto que corria a céu aberto entre os jornalistas de mais destaque do mercado, era que o PSDB, por ter ficado muito tempo no poder, não tinha cacoete de oposição. Neste caso, a própria imprensa industrial, que sempre esteve a serviço da elite branca de olhos azuis, que é quem compõe de fato a classe dominante desse país, deu uma linha de ação para que fosse adotada nas redações a mesma tática da extrema direita comandada pelo movimento Tea Party, já que esta teve êxito nos Estados Unidos.

Na verdade, Trump é fruto disso. E Bolsonaro, como todos sabem é o borralho de Trump que, por sinal, são os dois principais negacionistas do coronavírus e não por acaso os EUA de Trump tem o maior número de infectados e mortos pela Covid-19, seguido pelo Brasil de Bolsonaro.

O que se destaca aqui é que a fruta envenenada também tem semente, pois também foi regada, recebendo todo um tratamento para que aparecesse viçosa, brilhante, sedutora e, sobretudo saborosa.

E quem é capaz de cumprir  esse papel? A publicidade, o marketing e todas as técnicas fundidas entre os interesses do grande capital.

Então, não venham falar em imprensa independente ou liberdade de imprensa num país em que meia-dúzia de famílias, tendo a dos Marinho como ponta de lança, controla com rédea curta toda a comunicação e a cultura de massa. O que essas duas, juntas, promovem é esse estado de coisas que o Brasil vive.

Pouco importa quem tem mais competência nesse momento, se a mídia ou Bolsonaro, os dois representam a choldra desse país.

Não é sem motivo que nesta terça-feira o Estadão brindou seus leitores com um editorial atacando Lula, comparando-o a Bolsonaro, este que foi  apoiado durante a eleição pelo mesmo jornal, que também apoiou as políticas nefastas de Guedes contra os pobres, os pretos e os índios anunciadas de boca pronta pelo próprio Jair Bolsonaro durante a eleição.

Não é por acaso que, assim como o Estadão, Folha e Globo editaram aquela reunião criminosa de Bolsonaro para que Guedes, a principal vaca sagrada de dez em cada dez redações do baronato midiático, não fosse mostrada comemorando a granada que enfiara no bolso do inimigo.

Que inimigo? Ora, o trabalhador. Quem poderia ser?

Lógico que, de baciada, a grande mídia também escondeu que Guedes foi claro e incisivo em deixar que as pequenas e médias empresas que mais empregam e movimentam a economia do país, morressem à míngua, enquanto os grandes empresários e banqueiros recebem o filé dos recursos do governo. Governo este que só está de pé graças às reservas de quase R$ 400 bilhões de dólares que herdou de Lula e Dilma, os dois que, sem o menor constrangimento, são acusados pela mídia de terem quebrado o país em uma gritante fraude editorial em que faz não do PT a principal vítima, mas da imensa maior parte do povo brasileiro em benefício da classe dominante, a famosa elite branca de olhos azuis.

 

*Carlos Henrique Machado Freitas

 

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES

1 COMMENTS

  1. daltoniohmyahoocombr Posted on 26 de maio de 2020 at 11:40

    PAULO GUEDES É A FIGURA CHAVE DO DESGOVERNO. TANTO QUE O MILICINO CHEFE INICIA REUNIÃO AFIRMANDO : DE TODOS QUE ESTAMOS AQUI O MINISTRO PAULO GUEDES É O MAIS IMPORTANTE… E A PARTIR DAI FOI SO PAULADA NA CIVILIZAÇÃO E NA POBRE LINGUA PORTUGUESA/BRASILEIRA.

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: