12 de agosto de 2020
  • 19:34 Bolsonaro está entre a cruz e a caldeirinha
  • 16:56 Apoie o Blog Antropofagista
  • 15:29 Juíza do Paraná condena réu negro e cita raça como justificativa
  • 13:42 Gabinete de Jair Bolsonaro abasteceu organização criminosa por meio da filha de Queiroz, indicam extratos bancários
  • 11:28 TCU: Com verba pública, Bolsonaro favorece as TVs aliadas, SBT e Record

Num país em que o carteiro corre risco de ser enquadrado em uma suposta lei de segurança nacional por fazer seu serviço, a gente tem que perguntar se pode criticar um ex-capitão do exército vigarista, farsante, miliciano que virou presidente com a ajuda de um juiz corrupto e ladrão?

Sei lá, o cara coloca três mil militares da ativa debaixo de suas asas no governo, mas parece que é proibido falar sobre isso. Daqui a pouco vão obrigar as pessoas a dizerem que Pazuello, pode até não ser médico, mas é um bom curandeiro, pelo menos na logística.

Quem vê um ex-general dando entrevista na Globonews, roncando malandragem e esperteza nas respostas como caranguejo criado nas praias da zona sul do Rio de Janeiro, tem que acreditar em tudo, ainda mais em um país em que uma casta se uniu para produzir a maior matança de pobres por coronavírus no mundo, principalmente negros e favelados, como mostrou hoje a pesquisa da Fiocruz.

Mas quem é a Fiocruz para um governo terraplanista por conveniência? O general Mourão, nesta terça-feira, na Globonews, bateu no peito para dizer que é um capitalista convicto, como se todos não soubessem do servilismo desse “governo” com a banca.

Será que pode dizer que é uma piada essa gente se apresentar como patriota entregando o pré-sal para as petrolíferas americanas e sendo tão rastejante a um verme como Donald Trump? Afinal, estamos no país do faz de conta em que não se tem notícia de investigação sobre os 39kg de cocaína encontrados no avião da FAB que fazia parte da comitiva do presidente da República, tudo é perfeitamente possível.

Para essa gente, a realidade paralela é a própria realidade. A única coisa que parece amedrontar essa escumalha é uma sova dos investidores internacionais.

Ontem, vimos o general virar um gatinho ao falar sobre isso, mesmo que sustente que Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, é o homem certo no lugar certo.

O fato é que, quanto mais essa gente se desmoraliza diante da opinião pública, mais ameaça quem coloca o dedo em suas feridas.

 

*Carlos Henrique Machado Freitas

 

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: