6 de agosto de 2020
  • 10:53 A continuar assim, teremos togados em liquidação no OLX
  • 09:43 A mão invisível de Bolsonaro: Bretas, juiz da Lava Jato no Rio, prende secretário de Dória em São Paulo
  • 08:42 A direita, através da mídia, consegue produzir símbolos, mas não sustentá-los
  • 21:16 Bolsonaro tentou dar um golpe militar em maio, revela matéria da Piauí
  • 17:55 Gilmar deixa PT mais perto do sonho de ter Lula candidato em 2022

Para começo de conversa, a operação da PGR na Força-tarefa de Curitiba não tem nada a ver com Moro, teoricamente, ele era somente um dos juízes da Lava Jato. Portanto, se quem está sendo questionado é a Força-tarefa e não um dos juízes do caso, ele não tinha nada que meter o bedelho, mas meteu, porque nos porões da Lava Jato, Moro agia de forma absolutamente ilegal como denunciaram, com provas, os vazamentos do Intercept, os quais Moro não teve coragem de negar, preferindo dizer que todas aquelas mensagens publicadas pela Vaza Jato não tinham validade por serem obtidas de forma ilegal.

Ou seja, era verdade, mas a verdade não poderia vir à tona através de um hacker. Assim, seus crimes, que foram muitos, perderam o efeito, mesmo que o próprio tenha dito que tudo o que foi publicado pelo Intercept, é verdade.

Agora, Augusto Aras acaba de denunciar que os arapongas da Lava Jato bisbilhotaram a vida de mais de 38 mil brasileiros sem que estes soubessem, assim como não sabiam que os mesmos passavam, de maneira clandestina, as informações para o  FBI.

E Moro ainda vem dizer que não tem notícia de que a Força-tarefa da Lava Jato praticou esses crimes? O burro acaba se entregando, porque não é para juiz saber e, menos ainda para defender crimes de procuradores. A relação deles, teoricamente, deveria ser a mais distante possível e de fato mostrar isenção tanto dos procuradores quanto do juiz.

Mas como Moro é dono da marca e das franquias Lava Jato, ele entende tudo como tal e que o padrão de funcionamento tinha que ser o mesmo a partir da matriz que detém a marca, no caso, ele próprio.

Tudo isso somado só pode ter um nome, organização criminosa. E aqui nem se fala do fato dessa turma barra pesada tentar abocanhar R$ 2,5 bilhões para criar a Fundação Moro, dinheiro público que seria usado para promover a candidatura do vigarista à presidência da República em 2022.

O fato é que, por mais que a Globo tente defender Moro atacando Aras, ela não consegue esconder duas coisas, que o Intercept estava coberto de razão e que nem Moro e nem ela própria se incomodaram com o fato de a Força-tarefa da Lava Jato ter passado para o FBI as mesmas informações que, agora, teve que passar para a Procuradoria Geral da República.

 

*Carlos Henrique Machado Freitas

 

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00
Caixa Econômica: Agência 0197
Operação: 013
Poupança: 56322-0
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450.139.937-68

Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES

1 COMMENTS

  1. Pingback: Moro está enfezado porque acha absurdo ter que passar para a PGR informações que passou para o FBI  – Brasdangola Blogue
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: