4 de agosto de 2020
  • 20:46 O Antropofagista precisa do seu apoio
  • 19:10 Globonews entra em êxtase com a decisão de Fachin de blindar a Lava Jato
  • 17:43 Novo caso Marielle ou Adriano da Nobrega? Delegada que prendeu guru do MBL, foi baleada em casa
  • 15:49 Fachin revoga decisão de Toffoli que autorizou a PGR a acessar dados da Lava Jato.
  • 10:48 Aressa Rios: De que adianta ter voz se você não expressa sua verdade?

O primeiro-ministro Pedro Sánchez ainda anunciou a extensão do Estado de Emergência no país, ampliando isolamento social.

País europeu com a curva de contágio mais íngreme para o novo coronavírus, a Espanha parece estar começando a controlar a pandemia. O país, que ultrapassou a Itália e é o segundo com maior infectados no mundo, apresentou números animadores neste sábado (4).

O escritor Henry Bugalho, que está vivendo na Espanha fez um relato nas redes com as “boas notícias”. “A quarentena tem surtido efeito. Os contágios estão diminuindo e as mortes também. Alguns hospitais já estão com leitos vagos e com mais recuperados que novas internações”, escreveu.

Segundo dados do Ministério da Saúde, nas últimas 24h o país registrou o menor número de mortos, infectados e hospitalizados desde o início da semana. Especialista avaliam que as medidas de confinamento surtiram efeito no país e a tendência de queda se aproxima.

No total, 124.736 infectados, 11.744 mortos e 34.219 recuperados segundo dados oficiais.

María José Sierra, do Centro de Coordenação de Alertas e Emergências Sanitárias, disse ao El Pais que as autoridades seguem vigilantes. “Sim, há um raio de esperança, mas você precisa estar vigilante. Sabíamos que o efeito das medidas levaria semanas para chegar, e estamos vendo isso agora. Profissionais estão dando tudo de si, comprometidos e fazendo um esforço enorme que nos permitiu controlar o acúmulo de casos “, declarou.

Apesar dos número animadores, o primeiro-ministro, Pedro Sánchez, prorrogou por mais 15 dias (26 de abril) um decreto de “estado de alarme”, que determina o isolamento social.

“Acreditamos que é o momento que nosso sistema de saúde precisa se recuperar. Tomamos medidas muito duras, mas indispensáveis. Precisamos mantê-los”, afirmou.

No entanto, após consultar pesquisadores, Sánchez decidiu não ampliar drástica medida da “hibernação” da economia, prevista até 9 de abril.

 

 

*Com informações da Forum

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: