6 de maio de 2021
  • 16:33 Maria, preciso te contar sobre Bolsonaro, o fazedor de órfãos
  • 13:59 Ao vivo, Alexandre Garcia se desentende com apresentador e ameaça deixar CNN Brasil
  • 10:58 Declarações de Bolsonaro contra a China afetam liberação de insumos de vacinas, diz Butantan
  • 10:30 Com o governo em ruína, Bolsonaro convoca Carluxo para anabolizar o gabinete do ódio
  • 09:35 Bolsonaro está em pânico com o que já foi revelado na CPI da Covid, mas sobretudo com o que ainda será revelado

Um estudo publicado na última edição da revista alemã Emotion mostrou, por meio de pesquisa, que as pessoas que tiveram uma nota mais baixa em testes de inteligência costumam ser apoiadores de causas da direita e a favor de temas de intolerância, como racismo, xenofobia e homofobia.

O estudo é o primeiro do mundo a identificar tendências emocionais em pessoas com déficit de inteligência. No total, 983 estudantes belgas participaram dos testes emocionais, reconhecimento de emoções e situacional. Os que tiveram apontamentos de QI mais baixo, mostraram ter tendências de autoritarismo e apoio a causas políticas da direita.

“Resultados foram unívocos. Pessoas que apoiam líderes fortes e que não se importam com desigualdades mostram níveis de desequilíbrio emocional”, explica o psiquiatra autor do estudo, Alain Van Hiel.

 

 

*Com informações do DCM

Celeste Silveira

Produtora cultural, parecerista de projetos culturais em âmbito nacional

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: