21 de setembro de 2020
  • 17:24 Vídeo – Fora Bolsonaro! O grito da jogadora de vôlei Carol Solberg após conquista de medalha
  • 15:45 Por que o Roda Viva de Vera Magalhães entrevistará FHC e não Lula?
  • 13:58 Allan dos Santos comandava reuniões com deputados golpistas do PSL e pedia ‘intervenção militar’
  • 12:29 Crivella muda o tom sobre a pandemia e diz que, ‘momento é preocupante’
  • 11:23 A inacreditável incapacidade de interpretação do livro “Macunaíma, o herói sem nenhum caráter”

A ativista ambiental sueca Greta Thunberg, de 16 anos, denunciou em suas redes sociais neste domingo (7) a morte de dois indígenas do povo Guajajara no Maranhão. Ela mencionou que ataques do tipo são frequentes e criticou o silêncio das autoridades perante tais crimes.

“Os povos indígenas estão literalmente sendo assassinados por tentar proteger a floresta do desmatamento ilegal. Repetidamente. É vergonhoso que o mundo permaneça calado sobre isso”, escreveu a ativista.

Assassinatos aconteceram no sábado (7), quando homens dentro de um carro atiraram contra os indígenas na estrada BR-226, que corta as aldeias El Betel e Boa Vista, no Maranhão. Atentado tirou a vida de Firmino Prexede Guajajara, que morreu na hora, e Raimundo Belnício Guajajara. Nelsi Olímpio Guajajara levou um tiro na perna e está ferido.

De acordo com relatos, os dois voltavam de uma reunião de articulação de povos indígenas para defesa de direitos. No mês passado, Paulo Paulino Guajajara, que trabalhava como guardião da floresta defendendo o território indígena contra exploração ilegal, também foi assassinado por madeireiros próximo ao local do crime deste sábado.

 

 

*Do Sul 21

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES

1 COMMENTS

  1. Eunice Posted on 9 de dezembro de 2019 at 14:25

    É urgente que mais gente denuncie. Notícias como está a mídia finge que não vê.

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: