24 de junho de 2021
  • 22:56 Nota de empenho de R$1,6 bilhão para a compra de 20 milhões de doses da covaxin
  • 20:58 Alexandre de Moraes autoriza envio do celular de Salles para ser desbloqueado nos EUA
  • 19:03 Guerra: Bolsonaro manda PF e PGR investigar deputado Luís Miranda e seu irmão, que denunciaram corrupção na compra da Covaxin
  • 17:16 Urgente: Alvo de investigação Ricardo Salles pede demissão
  • 16:52 Decreto de Bolsonaro libera militares da ativa em cargos do governo por tempo indeterminado

“A rede é reincidente em casos de violência racial, e portanto precisa ser responsabilizada por essas práticas”, diz o coletivo.

A Coalizão Negra por Direitos, grupo que reúne 150 organizações antirracistas, divulgou uma campanha na sexta-feira (20) pelo boicote nacional ao Carrefour. Mobilização ocorre após o assassinato de João Alberto, um homem negro, por seguranças brancos da rede.

De acordo com o coletivo, o Carrefour é reincidente em casos de violência racial e “precisa ser responsabilizado por essas práticas”. O boicote consiste em não frequentar ou comprar em unidades da rede.

A Coalizão lembra ainda outros caso de violência que aconteceram em 2009 e 2018 em outras unidades do supermercado.

“No ano de 2009, seguranças da rede de supermercados espancaram Januário Alves de Santana na unidade de Osasco, ao argumento de que o homem foi confundido com um ladrão”, relembra.

“Em 2018, na unidade de São Bernardo do Campo, seguranças espancaram Luís Carlos Gomes porque ele teria aberto uma lata de cerveja no interior da loja. Todos esses casos aconteceram no interior de lojas da rede Carrefour, o que demonstra que não se trata de exceção, violência racial é regra dentro do Carrefour”, completa.

Um dos responsáveis pelo assassinato de João Alberto em Porto Alegre é um policial militar temporário, enquanto outro era segurança da loja. Ambos foram detidos em flagrante e devem responder por homicídio qualificado.

 

*Com informações da Forum

Siga-nos no Whastapp: https://chat.whatsapp.com/FDoG2xe9I48B3msJOYudM8

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica: Agência 0197
Operação: 013
Poupança: 56322-0
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450.139.937-68
Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural, parecerista de projetos culturais em âmbito nacional

RELATED ARTICLES

1 COMMENTS

  1. J. Cícero Alves Costa Posted on 21 de novembro de 2020 at 18:38

    É totalmente absurdo que em pleno século 21 tenhamos ainda de assistir a barbaridades contra negros, como essa que ceifou – de forma covarde e brutal -, a vida de João Alberto.

    O racismo é um vício social abominável !!

    As ofensas preconceituosas e desprezíveis que se vê todos os dias, sobretudo nas redes sociais, contra nossos irmãos negros são próprias de pessoas de alma pequena, criaturas sem luz, espíritos decadentes que para nada servem, senão para poluir o mundo, movidos por uma mente profundamente insana e manifestamente estúpida.

    O preconceito racial, porém, não é um sentimento que brota de repente, da noite para o dia. Ninguém nasce racista. O racismo, como todas as demais formas de preconceito, é produto de um aprendizado que tem suas raízes, muitas vezes, no seio da própria família. Lamentavelmente !!

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: