14 de maio de 2021
  • 19:06 Lewandowski concede a Pazuello o direito de ficar calado na CPI da Covid
  • 18:19 Áudios inéditos de entrevista a VEJA mostram contradições de Wajngarten
  • 16:32 Gabinete do ódio prova que fake news mata
  • 15:34 CPI da Covid já vê crimes de Bolsonaro na condução da pandemia e pode pedir seu indiciamento
  • 14:05 A CPI está provando que a vida dos brasileiros na era Bolsonaro, não vale nada

Como se diz por aí, uma imagem vale mais que mil palavras. No primeiro plano, Eduardo Bolsonaro e Duda Nagle, e ao fundo, Leda Nagle e Bolsonaro.

Mas talvez seja necessário falar muito mais que mil palavras sobre o papel nefasto que Leda Nagle e seu filho, Duda Nagle se propõem a fazer para o governo criminoso de Bolsonaro.

Há muito se sabe que Duda Nagle, que é o diretor do programa de sua mãe, que ontem espalhou o fake news gerando um bombardeio de críticas no twitter de mãe e filho, é ligado a Eduardo Bolsonaro.

Eduardo Bolsonaro, como todos sabem, comanda, ao lado irmão Carlos, o gabinete do ódio que, tudo indica, depois de descoberto na clandestinidade, resolveu adotar uma tática formal com alguém de visibilidade nacional, como Leda Nagle que, mesmo no ostracismo, ainda guarda lembranças de uma jornalista que um dia teve papel de destaque na mídia brasileira.

Mas é preciso dizer que o programa familiar dos Nagle é muito mais ofensivo à sociedade do que se imagina, é só observar no twitter dos dois que, além de viver de propaganda do governo Bolsonaro, inclusive de filhos e ex-mulheres do genocida, o programa propaga de forma indiscriminada o criminoso kit cloroquina e campanha contra a vacinação.

Dá para imaginar uma coisa como essa? Alguém acredita que isso vem de alguma força vaga e não do clero do Palácio do Planalto?

Alguns falam que Leda Nagle se amesquinhou, outros traçam um paralelo entre o seu antigo trabalho com o que hoje está absolutamente enraizado na mentalidade cruel que mãe e filho estão produzindo, de forma absolutamente incivilizada, envenenando a vida de muitos brasileiros, seja pela negação da covid, seja pelo kit cloroquina que já levou muitas pessoas a óbito e a doenças crônicas.

Pior, numa atitude ainda mais abusada e intensa, procuram atingir um alvo ainda mais perigoso, que é fazer com que muitos brasileiros não tomem a vacina.

Que a esquerda fique atenta, porque a ideia central do gabinete do ódio, que é espalhar criminosamente mentiras, segue mais firme do que nunca. E Leda e Duda deixaram isso claro quando espalharam uma notícia criminosa.

E o que disse Leda Nagle quando viu a casa cair? Disse que ficou “muito triste” depois que seu vale tudo provocou um repuxo público com pessoas reagindo de forma nada afável ao mau-caratismo tanto da mãe quanto do filho.

Mas que fique claro que essa mimosa forma de utilizar o crime de fake news é a nova tática do gabinete do ódio que o clã Bolsonaro pretende utilizar até as eleições de 2022. É a institucionalização do crime de ódio.

*Carlos Henrique Machado Freitas

Antropofagista interação – Siga-nos no Watsapp: https://chat.whatsapp.com/C3vFPKeGR4JGwnGrwc6O5F

Siga-nos no Whatsapp: https://chat.whatsapp.com/H61txRpTVWc7W7yyCu0frt

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica: Agência 0197
Operação: 013
Poupança: 56322-0
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450.139.937-68

PIX: 45013993768
Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural, parecerista de projetos culturais em âmbito nacional

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: