10 de novembro de 2021
  • 09:42 Pesquisa mostra Lula mais perto da vitória no primeiro turno
  • 09:03 Para a mídia, Lula virou uma batata quente, e não sabe como segurá-lo
  • 22:01 PEC dos precatórios: Câmara aprova texto em 2º turno
  • 18:05 STJ aceita recurso de Flávio Bolsonaro e anula decisões e provas da investigação das rachadinhas
  • 17:16 STF forma maioria para suspender emendas do orçamento secreto

Aquela história de Bolsonaro repetir cotidianamente o famoso versículo 32, “Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”, esquece, pois está fora de moda no Palácio do Planalto.

Bolsonaro, agora, quer seguir a cartilha do seu principal ídolo, o criminoso chileno, Augusto Pinochet que, para não ir em cana no Chile, conseguiu uma similistronca política que deu a ele um cargo vitalício de senador para que o bandido sanguinário não fosse enjaulado.

Bom, se Bolsonaro quer copiar a solução de Pinochet, é porque está confessando seus crimes, que não são poucos.

Sendo nomeado senador, Bolsonaro não precisaria nem de um TSE para, segundo as bocas malditas nas redes e nas ruas, ser junto com Mourão, inocentado de seus crimes eleitorais por excesso de provas.

O comentário jocoso que se transformou em refrão na web só foi substituído, como é praxe do genocida, por um outro escândalo revelado por Natuza Nery, da GloboNews, que essa caricatura de Pinochet para livrar a cara do criminoso que ocupa o Palácio do Planalto, é criar uma espécie de pensionato vitalício no Senado e, assim, blindá-lo para o além-túmulo.

Dizem as más línguas que o principal varão dos tucanos, FHC, tentou uma jogada dessa em 2002, mas a campanha ficou empacada. FHC, segundo consta, tinha medo de ter que responder sobre tudo o que já se sabia sobre os caminhos trilhados por seu governo para produzir a privataria, numa guerra contra a sociedade brasileira em que o patrimônio do povo foi atacado por uma legião de espertos ligados ao tucanistão.

Seja como for, Bolsonaro pode ser um imbecil completo para governar, como foi quando parlamentar, mas para livrar a sua cara e a dos seus, ele não tem nada de ingênuo e sabe também quem é a flora e a fauna que vibram por ele dentro do Congresso.

Caros Leitores, precisamos de um pouco mais de sua atenção

Nossos apoiadores estão sendo fundamentais para seguirmos nosso trabalho. Leitores, na medida de suas possibilidades, têm contribuído de forma decisiva para isso. Agradecemos aos que formam essa comunidade e convidamos todos que possam a fortalecer essa corrente progressista. Seu apoio é fundamental nesse momento crítico que o país atravessa para continuarmos nossa labuta diária para trazer informação de qualidade e independência.

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica
Agência 0197
Operação 1288
Poupança: 772850953-6
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450. 139.937-68
PIX: 45013993768

Agradecemos imensamente a sua contribuição

Carlos Henrique Machado

Compositor, bandolinista e pesquisador da música brasileira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: