22 de maio de 2022
  • 16:23 Não sei se Duvivier foi bem no debate, mas sei que Ciro foi mal
  • 11:15 Sem abrir vagas suficientes, prefeitura deixa 15 mil pessoas no frio das ruas de São Paulo
  • 10:12 Elon Musk: “Vamos dar golpe em quem quisermos! Lide com isso”
  • 21:34 Vídeo: A visita de Elon Musk trouxe algum benefício ao Brasil? Baixou preço dos alimentos e combustíveis?
  • 18:54 BlackFace: Ana Maria Braga interrompe programa na Globo por ato racista

Emprego e desemprego, no Brasil, virou quase a mesma coisa. O brasileiro está comendo menos e pior a cada dia. A precarização do trabalho e a inflação formam uma espécie de bomba atômica na vida cotidiana do povo.

Quando se chega no caixa do supermercado e se depara com um punhadinho de compra e uma montanha a pagar, o que nos vem a cabeça é a tragédia brasileira chamada Bolsonaro.

Independente do dólar, a nossa moeda perde pra ela mesma. Isso é algo inédito no país. O Dólar pode baixar que a nossa moeda não se valoriza, ao contrário, deteriora dia após dia.

Não tem poder de compra e, a olhos vistos, a moeda se degrada, sobretudo diante da inflação dos alimentos.

Temer e Bolsonaro foram colocados no poder com dois tipos de golpes patrocinados pela plutocracia nativa e internacional para fazer o serviço sujo contra o povo e a favor dos muito ricos. Nenhum país é devolvido ao mapa da fome aleatoriamente.

Não é sem motivos que a rejeição a Bolsonaro só aumenta e os números decrescentes de intenção de votos mostram que o povo perde mais a confiança em sua política econômica.

Um estudo do Correio Braziliense sobre a atual conjuntura econômica do país revela que o salário mínimo fixado pelo governo Bolsonaro é quase cinco vezes menor do que é necessário.

As próprias estimativas do Ministério da Economia confirmam isso. A renda mínima dos brasileiros, que é de R$ 1.296,00, a sexta básica, corresponde a 56% desse valor.

Ou seja, o estudo mostra que, diante da inflação galopante e sem controle, a defasagem entre o valor real e o valor necessário para a sobrevivência do brasileiro, é quase cinco vezes maior. Estamos falando de um salário mínimo que serve de referência para mais de 50 milhões de brasileiros.

Então, o que se pode afirmar com a mão na consciência e sem medo de errar, é que o maior obstáculo para a reeleição de Bolsonaro está nos bolsos dos brasileiros. Isso tende a piorar muito até outubro com a inflação que promete ser, mês a mês, ainda mais alta.

Siga-nos no Telegram

Caros Leitores, precisamos de um pouco mais de sua atenção

Nossos apoiadores estão sendo fundamentais para seguirmos nosso trabalho. Leitores, na medida de suas possibilidades, têm contribuído de forma decisiva para isso.

Agradecemos aos que formam essa comunidade e convidamos todos que possam a fortalecer essa corrente progressista. Seu apoio é fundamental nesse momento crítico que o país atravessa para continuarmos nossa labuta diária para trazer informação de qualidade e independência.

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica

Agência: 0197

Operação: 1288

Poupança: 772850953-6

PIX: 45013993768 – CPF

Agradecemos imensamente a sua contribuição

 

Carlos Henrique Machado

Compositor, bandolinista e pesquisador da música brasileira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: