29 de outubro de 2020
  • 09:50 XP-Ipesp: Boulos cresce, empata com Russomanno e pode ir para o segundo turno
  • 20:55 Após cair nas pesquisas, Russomanno tira Bolsonaro de jingle
  • 18:08 Hacker de Moro tem acervo de conversas inéditas da Lava Jato e tenta fechar delação premiada
  • 17:27 Aécio fala em punição a quem não tomar vacina e bolsonaristas espinafram o ex-ídolo nas redes
  • 15:44 Bolsa derrete e dólar dispara. Este é o resultado das políticas adotadas por Guedes e Bolsonaro

Renda do trabalho dos jovens encolhe 17% entre 2014 e 2019, mostra estudo do economista Marcelo Neri, da FGV Social.

O Brasil vive o mais longo período de aumento de desigualdade da sua história, com crescimento da concentração de renda há 17 trimestres, segundo estudo do economista da FGV Social Marcelo Neri. O levantamento mostra ainda que o número de pobres cresceu no país e chegou a 23,3 milhões em 2017, dado mais recente. São pessoas que vivem com menos de R$ 233 por mês.

O desemprego elevado, que ainda atinge 12 milhões de pessoas, é a principal causa para a alta da desigualdade.

A dificuldade de encontrar uma vaga prejudica ainda mais os jovens. A renda do trabalho dos brasileiros com idade entre 20 e 24 anos encolheu 17% entre o quarto trimestre de 2014 e o segundo trimestre de 2019, diz o estudo.

 

*Com informações do Globo

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: