4 de dezembro de 2020
  • 17:33 Ex-presidente do STF se diz perplexo com manobra da Corte a favor de Maia e Alcolumbre
  • 14:50 Vídeo: Precisamos falar do gabinete do ódio de Ciro Gomes
  • 14:15 Bonner e Renata Vasconcellos são intimados a depor pela polícia do Rio
  • 13:19 Aprovação de Bolsonaro despenca ainda mais
  • 12:04 Governo oferece ministérios em troca de apoio a Arthur Lira para derrotar Maia

O refluxo azedo começa a gorfar e gráfico explica a impaciência dos empresários da indústria com o novo tombo que o Estado diminuto de Paulo Guedes provocou.

Tudo indica que o fetiche do livre mercado, que provocou o novo tombo da produção industrial no mês de julho, esgotou o limite da paciência de entidades do setor, como a CNI, que lançou um documento pedindo políticas públicas para estimular a produção industrial.

O parque industrial brasileiro hoje opera com 20% abaixo dos níveis de 2014 e apenas 20% acima do patamar de 1980.

O problema é que não existe alternativa ao desastre atual, até porque Bolsonaro não está interessado em buscar essas alternativas. Parece que se diverte dançando em cima dos escombros do país.

Democracia, dignidade, emprego e investimento público são palavrões para Bolsonaro.

 

 

*Da redação

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: