1 de dezembro de 2020
  • 10:39 Governo Bolsonaro, como na ditadura, tem relatório sobre 81 jornalistas e influenciadores
  • 09:15 Desembargadora que ofendeu Marielle Franco é eleita para o Órgão Especial do TJ-RJ
  • 19:16 Vídeo: Glauber Braga diz, ‘Eu não estou nada impressionado com as novas tarefas de Moro’
  • 17:49 Confirmado pelo Ministério da Justiça: acordo com procuradores dos EUA para condenar Lula foi ilegal
  • 16:05 Vídeo: Ver a Globo se agarrando nos cabelos do Centrão, não tem preço

Onde começa a insurreição que o governo (encurralado) de Moreno tenta conter agora endurecendo a repressão? Aqui: 270 grupos econômicos do Equador faturaram US$ 61,5 bi em 2018; pagaram só 2,5% de IR; o resto precisa ser extraído do suor dos pobres, para ajustar ‘o fiscal’, exige FMI.

Acuado em Guayaquil, o governo formal do Equador tenta conter o avanço da insurreição popular que hoje tomou a Assembleia Nacional em Quito por algumas horas.

Moreno decreta toque de recolher em todo o país nas cercanias de edifícios públicos e estratégicos’ Madrugada será violenta. (Carta Maior)

Enquanto isso no Equador cresce a revolta popular contra as reformas neoliberais do governo do presidente Lênin Moreno.

Posted by Marcos Pedlowski on Saturday, October 5, 2019

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: