20 de maio de 2022
  • 22:14 Bolsonaro se confessa derrotado e apela para o factoide de que, sem auditoria, haverá eleições
  • 21:41 TRF-2 nega recurso contra Lula e Dilma por construção de refinaria da Petrobras
  • 17:46 Eduardo Bolsonaro: Arma é o que interessa, a fome não tem pressa
  • 17:03 Bolsolão do SUS: “É viagra político para a Bancada que barrou o impeachment”, diz Padilha
  • 13:15 Nassif vai ao ponto denunciando a omissão das instituições brasileiras com a entrega criminosa da Eletrobras

Ministro do Interior confirmou anúncio. Medida visa a acalmar protestos no país. Documento será confirmado em plebiscito.

O governo chileno anunciou neste domingo (10.nov.2019) o início do processo para uma nova Constituição por meio de 1 Congresso Constituinte.

Uma nova Carta Magna é 1 dos principais pleitos dos manifestantes que há 3 semanas protestam no Chile. Os prazos para a criação do novo documento ainda não foram definidos.

De acordo com o ministro do interior, Gonzalo Blumel, o processo terá “ampla participação cidadã e 1 plebiscito que o ratifique”.

“Entendemos que é preciso reconstruir o pacto social, que nos últimos tempos vimos ser uma demanda de cidadania”, disse Blumel.

Os chilenos pedem mudanças nos modelos liberais de Previdência, e em áreas como transporte, saúde e educação. Os protestos começaram depois do aumento nos preços das passagens de metrô.

A decisão foi comunicada depois de uma reunião entre Blumel, o presidente Sebastián Piñera, e líderes do Chile Vamos –coalizão de 4 partidos centro-direita e direita que eram os mais resistentes a uma mudança na Constituição.

 

 

*Com informações do Poder 360

 

 

 

 

Celeste Silveira

Produtora cultural

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: