19 de setembro de 2020
  • 21:47 Começa a cair de vez a máscara de Moro, Bretas e de toda a Lava Jato
  • 18:38 PF intima Moro para depor no inquérito dos atos antidemocráticos
  • 17:39 Gilmar Mendes dá cinco dias para Bretas explicar operação contra advogados
  • 16:50 Feitiço contra o feiticeiro: Fumaça do Pantanal faz avião de Bolsonaro arremeter em MT
  • 14:20 Mike Pompeo, secretário de Estado dos EUA, vai a Roraima discutir a Venezuela

Depois de ter compartilhado o tuíte de Nando Moura chamando Bolsonaro de traidor, por ter sancionado o pacote anticrime incluindo o juiz de garantias, proposto por Freixo, Weintraub tentou consertar a lambança dizendo que estava em navio com internet intermitente e que, por isso, clicou errado.

O ministro só não explicou como conseguiu, com uma internet tão ruim, apagar o compartilhamento minutos depois que a coisa ganhou corpo nas redes sociais e, muito menos explicou como escreveu no post a justificativa fajuta de que clicou sem querer.

Para piorar, seu irmão, que é secretário de governo, entrou para tentar limpar a cagada de Weintraub, escreveu uma bobagem de gigantesca infantilidade para justificar o injustificável, acabou levando uma saraivada de críticas e resolveu piorar ainda mais o entrevero, agredindo as pessoas críticas à sua postura no twitter.

Com um repertório de baixarias que faz o seu irmão parecer um gentleman, o que, lógico, agravou ainda mais o que não tinha como agravar.

O resultado não poderia ser outro, os manos protagonizaram um dos capítulos mais dantescos nesse primeiro ano do governo Bolsonaro.

 

*Da redação

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: