20 de outubro de 2020
  • 19:58 Bretas treinou nos EUA para assumir a franquia da Lava Jato no Rio
  • 18:30 Ameaça a quilombolas pode travar acordo espacial EUA-Brasil em Alcântara
  • 17:12 Luis Arce a Lula: “Muito obrigado, companheiro Lula. Povo boliviano recuperou a democracia
  • 14:42 Não fosse o judiciário vassalo, Lula venceria a eleição de 2018 no 1º turno como Luis Arce na Bolívia
  • 14:02 Vídeo: Carlos Bolsonaro pede doações para sua candidatura

O problema dessa direita provinciana, não é Paulo Freire, é o Brasil. Americanófila acha que engana a quem vestindo camisa da seleção?

Ana Paula do vôlei, é a clássica provinciana deslumbrada desse bolsonarismo tosco.

Como mora nos EUA, sua apresentação no twitter é toda em inglês: “Brazilian.Former Pro-volleyball. 4 Olympics, Olympic Medalist. American IntArchitect/Poli Sci/UCLA. Mother. Wife. Dog lover. Sports&Politics Columnist.”

Detalhe: só quem lê e comenta em seu twitter, é brasileiro.

Essa gente detesta Pixinguinha, Villa Lobos, Tom Jobim, Chico Buarque, Canhoto da Paraíba, João Pernambuco, Garoto, porque detesta a música brasileira, assim como detesta o samba, o carnaval e as manifestações espontâneas do povo brasileiro. Todos são comunistas para os imbeciloides, patriotas, antinacionais.

Essa horda é da mesma ninhada dos que, durante a Semana de Arte Moderna de 1922, por ser genuinamente brasileira, vaiaram tudo o que viram e ouviram, tanto que mereceu de Mário de Andrade o poema “Ode ao Burguês” publicado em seu livro “Pauliceia Desvairada”.

Muito pior, essa gente acha que “Macunaíma, o herói sem nenhum caráter”, Mário de Andrade se referia à índole moral do personagem central e não ao seu descompromisso com características culturais predefinidas.

Por que essa direita é tão tapada quando o assunto é Brasil? Porque tem a cabeça colonizada e sempre teve nojo do povo, além de sonhar ser europeia ou norte-americana.

Essa gente não ama por acaso a cavalgadura de Olavo de Carvalho, que é um charlatão que vive pregando mentiras e falando palavrões para disfarçar a importância nenhuma que ele sempre teve para o Brasil como “intelectual”, porque é um monumento de estupidez.

Essa gente detesta Darcy Ribeiro, Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Sergio Buarque, Florestan Fernandes, Milton Santos e todos os poetas que tiveram o Brasil e seu povo como inspiração, assim como detestam Portinari, Di Cavalcante, Tarsila do Amaral, Ariano Suassuna, Glauber Rocha, Patativa do Assaré.

Essa gente aplaude de pé Bolsonaro acabar com a pesquisa e a ciência brasileiras, perseguir as universidades públicas. Essa gente detesta negros, índios e caboclos, a quem Bolsonaro culpa pelos incêndios criminosos na Amazônia e no Pantanal e, por isso, é defenestrado no mundo inteiro. Um genocida que, não satisfeito em matar mais de 140 mil brasileiros com seu negacionismo, em submissão ao mercado, manda incendiar as nossas principais florestas para atender todo o tipo de pilantra que quer de alguma forma explorar aquelas terras sagradas.

Essa é a direita brasileira que nem balbuciar o hino nacional consegue e não tem a mínima ideia de quem foi Paulo Freire, pois não sabe nem de si, de onde veio, aonde está e para onde vai, vai saber alguma coisa de um dos nossos maiores intelectuais?

 

*Carlos Henrique Machado Freitas

 

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES

2 COMMENTS

  1. Pingback: O problema dessa direita provinciana, não é Paulo Freire, é o Brasil – Antropofagista | THE DARK SIDE OF THE MOON...
  2. lauritadaluzsilvacardoso Posted on 28 de setembro de 2020 at 09:23

    Verdade, são os vira lata, só ficam sendo brasileiros para o caso de uma emergência terem pra onde ire ficar. Não valem nada.

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: