21 de janeiro de 2021
  • 13:47 Brasil paga um preço alto por ações de Bolsonaro contra a Índia e a China, afirmam diplomatas
  • 10:57 Chanceler venezuelano ironiza Bolsonaro sobre falta de oxigênio
  • 10:04 Bolsonaro conseguiu na mesma semana ser retaliado pela China, índia e EUA
  • 09:18 Bolsonaro é eleito prioridade pelo governo Biden no quesito retaliação
  • 21:29 Sem insumos, produção de CoronaVac no Butantan está parada desde domingo

Qual é a justificativa para Bolsonaro satanizar as máscaras?

Para quem diz que está preocupado com a economia, não há qualquer justificativa para um comportamento desses do maníaco do planalto, a não ser que seja o que todos já atestam: o Brasil é comandado por um psicopata.

As máscaras não são chinesas, nem comunistas, nem petistas e nem feitas por uma comunidade de costureiras que recebeu o nome de Comunidade Paulo Freire.

Todo mundo, se quiser, pode e faz suas máscaras em casa meses, e é o muitos estão fazendo.

Por que essa pergunta não é feita a ele? O que também não dá para entender.

Estudo mostra que máscaras bloqueiam 99,9% das gotículas que transmitem o coronavírus.

As máscaras faciais reduzem em até 99,9% o risco de espalhar as gotículas capazes de transmitir a covid-19 ao falar ou tossir, de acordo com uma nova experiência de laboratório realizada com manequins e humanos, declararam os pesquisadores nesta quarta-feira (23).

Uma pessoa a dois metros de outra que tosse sem máscara será exposta a 10.000 vezes mais gotas desse tipo do que se estivesse usando uma máscara, relataram na revista Royal Society Open Science.

“Não há dúvida de que as máscaras podem reduzir consideravelmente a dispersão de gotículas potencialmente carregadas de vírus”, disse à AFP o principal autor do estudo, Ignazio Maria Viola, especialista em dinâmica de fluidos aplicados na Escola de Engenharia da Universidade de Edimburgo.

As minúsculas gotas que são lançadas ao ar, antes de caírem pelo efeito da gravidade, são o principal vetor de transmissão do SARS-CoV-2, lembra.

As gotículas de tipo microscópico, que formam aerossóis, podem permanecer suspensas no ar por longos períodos e representam um risco especial em locais mal ventilados, sem correntes de ar, com pessoas que não usam máscara, ou a usam mal, abaixo do nariz.

O estudo se concentrou em partículas maiores que 170 mícrons de diâmetro, duas a quatro vezes a espessura de um cabelo humano.

Partículas de aerossol, que tendem a seguir as correntes de ar, são geralmente descritas como menores que 20 ou 30 mícrons.

“Em nosso estudo, quando se trata das gotas maiores, encontramos uma redução de 99,9% na transmissão”, explicou Ignazio Maria Viola.

A OMS (Organização Mundial da Saúde atualizou recentemente suas recomendações quanto ao uso de máscaras, que passou a recomendar em ambientes fechados, na presença de outras pessoas, se a ventilação for insuficiente.

 

*Com informações do Uol

Siga-nos no Whatsapp: https://chat.whatsapp.com/H61txRpTVWc7W7yyCu0frt

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica: Agência 0197
Operação: 013
Poupança: 56322-0
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450.139.937-68
Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural, parecerista de projetos culturais em âmbito nacional

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: