21 de junho de 2021
  • 09:11 A raiz do genocídio no Brasil está na economia, no neoliberalismo imposto por Moro e Bolsonaro
  • 22:16 Renan diz que CPI investigará ‘coisas escandalosas’ sobre compra da Covaxin
  • 19:44 Moro é desconvidado de evento sobre ética após protestos de pesquisadores
  • 18:19 Manifesto repudia invasão da polícia a terreiros nas buscas por Lázaro
  • 16:44 Desemprego e inflação recorde fazem do Brasil o 2º país mais desconfortável

Dois garotos negros foram arrastados e retirados do Salvador Shopping por seguranças, na capital baiana, no final da tarde de ontem. Um deles tinha 15 anos e a idade do outro não foi informada, mas segundo uma testemunha que conversou com o UOL, também aparentava ser menor.

O caso foi registrado em vídeos e provocou vários comentários nas redes sociais, que questionaram a conduta truculenta dos seguranças.

Um dos vídeos que circularam nas redes mostra um garoto de camisa verde no chão sendo rendido por um segurança. O menino pede que o segurança o solte, mas é arrastado, enquanto recebe um “mata leão”, golpe de imobilização no pescoço.

Nas imagens, um grupo de pessoas se assusta e acompanha o jovem enquanto é arrastado pelos seguranças, dentre elas uma mulher que aborda um vigilante e pede calma. “A senhora sabe o que foi que ele fez?”, um dos seguranças responde.

No vídeo, o jovem é levado para uma ala do shopping fechada por uma porta, e o grupo de pessoas não consegue entrar. A mulher do grupo volta a pedir calma e critica a conduta dos seguranças, mas uma outra vigilante responde que eles são agressivos. Depois disso, uma mulher que estava no shopping se identifica como delegada, pede para entrar no local e consegue acompanhar o garoto mais de perto.

De acordo com a testemunha que conversou com o UOL e preferiu não se identificar, além do garoto de camisa verde que aparece no vídeo, um outro jovem também foi abordado de maneira truculenta pelos seguranças.

“Eu estava passando pelo lugar que ocorreu e logo depois vi a movimentação. Vi os seguranças que estavam de forma bruta tentando levar eles para algum lugar. Eram dois garotos. Tinham muitos seguranças e estavam muito nervosos. Eles fecharam a porta no momento e não dava para saber o que estava acontecendo lá dentro”, contou.

Conduta está em ‘desacordo com orientações’, diz shopping

Ainda segundo a testemunha, um dos seguranças justificou a ação ao relatar que um dos garotos teria ameaçado um cliente. Em nota, o shopping não esclareceu qual foi a acusação contra os jovens. O comunicado diz que um deles foi conduzido para uma delegacia para “apuração da ocorrência” e outro foi liberado pelas autoridades.

A empresa também afirma que a conduta dos seguranças está “em desacordo” com as orientações que são dadas à equipe. “A administração do empreendimento lamenta profundamente o ocorrido na tarde de hoje. A conduta dos colaboradores envolvidos está em desacordo com as orientações e treinamentos periodicamente ministrados à equipe. O fato está sendo apurado internamente para a individualização das responsabilidades e aplicação das sanções cabíveis”, disse o shopping.

A Polícia Militar informou, em nota, que foi chamada por meio do Cicom (Centro Integrado de Comunicação) com a informação de uma agressão dentro do shopping. Ao chegar no local, os PMs foram informados por vigilantes de que um menor teria agredido um dos seguranças. Ainda conforme a Polícia Militar, os envolvidos foram levados para a DAI (Delegacia para o Adolescente Infrator).

A Polícia Civil acrescentou que o menor levado à delegacia tinha 15 anos. Dois funcionários do shopping, um segurança e o chefe da segurança do local, também foram ouvidos na delegacia e alegaram terem sido xingados e ameaçados pelo garoto, que também tentou agredi-los. Ainda segundo a Polícia Civil, foi registrado um Boletim de Ocorrência Circunstanciado e o menor será encaminhado à Promotoria da Infância e da Juventude.

Confira a nota enviada pelo shopping na íntegra:

“A administração do empreendimento lamenta profundamente o ocorrido na tarde de hoje. A conduta dos colaboradores envolvidos está em desacordo com as orientações e treinamentos periodicamente ministrados à equipe. O fato está sendo apurado internamente para a individualização das responsabilidades e aplicação das sanções cabíveis. Um jovem foi conduzido para delegacia para apuração da ocorrência e o outro liberado pelas autoridades. No entanto, queremos reiterar que, em momento algum, concordamos com o que acontece nas imagens. O centro de compras reforça que vem dialogando com todos os órgãos competentes sobre o tema.”

 

*Com informações do Uol

Siga-nos no Whatsapp: https://chat.whatsapp.com/H61txRpTVWc7W7yyCu0frt

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica: Agência 0197
Operação: 013
Poupança: 56322-0
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450.139.937-68
Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural, parecerista de projetos culturais em âmbito nacional

RELATED ARTICLES

1 COMMENTS

  1. lauritadaluzsilvacardoso Posted on 29 de dezembro de 2020 at 18:56

    Foi a primeira vez que vi alguém chamado de violento por pedir socorro. era o que dizia a mulher negra vendida capitã do mato na porta para impedir que pessoas acudissem o garoto. quero saber se ele será assassinado?

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: