21 de junho de 2021
  • 22:16 Renan diz que CPI investigará ‘coisas escandalosas’ sobre compra da Covaxin
  • 19:44 Moro é desconvidado de evento sobre ética após protestos de pesquisadores
  • 18:19 Manifesto repudia invasão da polícia a terreiros nas buscas por Lázaro
  • 16:44 Desemprego e inflação recorde fazem do Brasil o 2º país mais desconfortável
  • 15:25 Governo Bolsonaro atuou 84 vezes no exterior por produção de cloroquina, apontam telegramas do Itamaraty

Ao não se opor ao fim da identificação de lotes de munição, as FFAAs não apenas impedem a elucidação dos crimes, como se fragilizam internamente, facilitando o desvio de armas e munições da própria corporação.

A informação de que a Polícia Federal defende o imposto de importação sobre armas e acusa as Forças Armadas de falhar no controle é a crítica mais contundente que se faz a uma corporação que aparentemente perdeu toda noção de missão. As Forças Armadas perderam o senso.

Os desdobramentos da acusação de gravíssimos:

1. Ao não se opor à liberalização das armas, as FFAAs estão abrindo o campo para as milícias, o tráfico e os bolsonaristas que se escondem atrás de clubes de tiro. Aliás, desde o início do governo, os filhos de Bolsonaro, inspirados por Olavo de Carvalho, diziam que a defesa do regime não está nas mãos das FFAAs, mas dos grupos de seus apoiadores. O que pretendem as FFAAs, fortalecendo esses grupos clandestinos e semi-clandestinos?

2. Ao não se opor ao fim da identificação de lotes de munição, as FFAAs não apenas impedem a elucidação dos crimes, como se fragilizam internamente, facilitando o desvio de armas e munições da própria corporação.

Tem-se, então, a seguinte contribuição ao caos por parte dos militares que ascenderam ao governo.

* O Ministro da Defesa avalizando medidas que enfraquecem as FFAAs e fortalecem as organizações clandestinas.

* o Ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional colocando a ABIN (Agência Brasileira de Inteligência) para preparar a defesa do filho do presidente, em processos em que é acusado de crimes.

* o Ministro da Saúde, um general da ativa, sendo tratado pelo presidente como “meu gordinho favorito”, sorrindo de satisfação com os agrados e tornando a política de saúde brasileira um exemplo negativo mundial.

As instituições são mais poderosas, diriam os idiotas da objetividade. A cada dia que passa, Bolsonaro e seus generais vão comendo pelas bordas.

 

*Luis Nassif/GGN

Siga-nos no Whatsapp: https://chat.whatsapp.com/H61txRpTVWc7W7yyCu0frt

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica: Agência 0197
Operação: 013
Poupança: 56322-0
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450.139.937-68
Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural, parecerista de projetos culturais em âmbito nacional

RELATED ARTICLES

1 COMMENTS

  1. Magda ferreira santos Posted on 30 de dezembro de 2020 at 10:33

    AS FORÇAS, ANTES ARMADAS ESTAO DESARMADAS DE BOM SENSO E IDONEIDADE DEPOIS DA POSSE DO INSANO A QUEM TEIMAM EM COLABRAR E DEFENDER!! POBRE BRASIL!!

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: