16 de janeiro de 2021
  • 23:15 A falta de conhecimentos, de capacidade, de habilidade e aptidão dos militares deixa o Brasil perplexo
  • 22:19 Imagem de ‘Bolsonaro Genocida’ foi projetada na sede da Anvisa
  • 21:34 O beiço que a Índia deu em Bolsonaro é mais um capítulo do seu total isolamento internacional
  • 18:49 O Astronauta de Bolsonaro descobriu a vacina do dia D e da hora H
  • 16:32 A Primeira-dama de Bolsonaro

Ao não se opor ao fim da identificação de lotes de munição, as FFAAs não apenas impedem a elucidação dos crimes, como se fragilizam internamente, facilitando o desvio de armas e munições da própria corporação.

A informação de que a Polícia Federal defende o imposto de importação sobre armas e acusa as Forças Armadas de falhar no controle é a crítica mais contundente que se faz a uma corporação que aparentemente perdeu toda noção de missão. As Forças Armadas perderam o senso.

Os desdobramentos da acusação de gravíssimos:

1. Ao não se opor à liberalização das armas, as FFAAs estão abrindo o campo para as milícias, o tráfico e os bolsonaristas que se escondem atrás de clubes de tiro. Aliás, desde o início do governo, os filhos de Bolsonaro, inspirados por Olavo de Carvalho, diziam que a defesa do regime não está nas mãos das FFAAs, mas dos grupos de seus apoiadores. O que pretendem as FFAAs, fortalecendo esses grupos clandestinos e semi-clandestinos?

2. Ao não se opor ao fim da identificação de lotes de munição, as FFAAs não apenas impedem a elucidação dos crimes, como se fragilizam internamente, facilitando o desvio de armas e munições da própria corporação.

Tem-se, então, a seguinte contribuição ao caos por parte dos militares que ascenderam ao governo.

* O Ministro da Defesa avalizando medidas que enfraquecem as FFAAs e fortalecem as organizações clandestinas.

* o Ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional colocando a ABIN (Agência Brasileira de Inteligência) para preparar a defesa do filho do presidente, em processos em que é acusado de crimes.

* o Ministro da Saúde, um general da ativa, sendo tratado pelo presidente como “meu gordinho favorito”, sorrindo de satisfação com os agrados e tornando a política de saúde brasileira um exemplo negativo mundial.

As instituições são mais poderosas, diriam os idiotas da objetividade. A cada dia que passa, Bolsonaro e seus generais vão comendo pelas bordas.

 

*Luis Nassif/GGN

Siga-nos no Whatsapp: https://chat.whatsapp.com/H61txRpTVWc7W7yyCu0frt

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica: Agência 0197
Operação: 013
Poupança: 56322-0
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450.139.937-68
Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural, parecerista de projetos culturais em âmbito nacional

RELATED ARTICLES

1 COMMENTS

  1. Magda ferreira santos Posted on 30 de dezembro de 2020 at 10:33

    AS FORÇAS, ANTES ARMADAS ESTAO DESARMADAS DE BOM SENSO E IDONEIDADE DEPOIS DA POSSE DO INSANO A QUEM TEIMAM EM COLABRAR E DEFENDER!! POBRE BRASIL!!

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: