17 de abril de 2021
  • 09:14 Ricardo Salles é apenas o Queiroz amazônico do clã Bolsonaro
  • 22:18 Vídeo: Thaméa Danelon, que receita cloroquina, diz que a anulação das condenações de Lula é golpe contra Lava Jato
  • 19:54 Ciro disputa com Vera Magalhães e Cantanhêde o troféu de viúva Perpétua da Lava Jato
  • 18:22 Vídeo: Flagrante de um cagão que arrotava golpe sem nada nas mãos
  • 16:29 Sem governo federal, governadores se reúnem com ONU e pedem ajuda humanitária com mais vacinas e insumos

“Bolsonaro não é burro, sabe o que faz. ”

“A especialidade de Bolsonaro é iludir a esquerda com suas paspalhices.”

“É conversa que Bolsonaro não tem planos. Tem e é estratégico.”

Grosso modo, esses são alguns mantras de que Bolsonaro seria um ser de inteligência muito acima da média com poderes sobrenaturais que afrontam a realidade.

Ou seja, Bolsonaro é um Curupira que toma formas múltiplas de acordo com seu método de promoção pessoal.

É difícil entender essa linha de raciocínio, já que Bolsonaro ainda goza de certa popularidade por conta do Auxílio Emergencial.

Esse é um apelo fatal diante de um país cada dia mais empobrecido. Mas isso não saiu da caixola do demente, ao contrário, se dependesse de Bolsonaro, mesmo sob pressão, ele daria, no máximo, R$ 200 durante três meses.

O Congresso é que o colocou de joelhos e ele teve que se comportar como pai do milagre da multiplicação da grana que pingou na conta dos pobres.

Tudo isso agora acabou. A integração casual de seu governo com o povo se encerra aqui.

Não há outra forma de Bolsonaro encarar esse problema já que seu patrão, o mercado, já cortou suas asinhas quando solfejou o fim ou a flexibilização do teto de gastos.

Por outro lado, o mesmo está emparedado pelo fracasso econômico de seu governo.

O posto Ipiranga vendeu água barrenta no lugar de combustível e a economia brasileira emperrou no meio do barro esperando recursos internacionais que nunca vêm.

No Brasil, a carência só fez crescer desde o golpe em Dilma. A vida coletiva no Brasil não tem vez diante dos interesses e cálculos econômicos de um modelo que está a serviço das grandes corporações, sobretudo as financeiras.

Daí que, acreditar que essa tragédia que assola grande parte da sociedade é coisa pensada para dar popularidade a Bolsonaro, é um discurso muito além do especulativo, é irracional.

Bolsonaro não é nenhum Mister M.

Se ele prega para os convertidos bolsonaristas, está na conta.

O bolsonarismo é um não sei o que de coisa nenhuma. Do ponto de vista científico, é apenas um vácuo mental.

*Carlos Henrique Machado Freitas

Siga-nos no Whatsapp: https://chat.whatsapp.com/H61txRpTVWc7W7yyCu0frt

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica: Agência 0197
Operação: 013
Poupança: 56322-0
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450.139.937-68 – PIX: 45013993768
Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural, parecerista de projetos culturais em âmbito nacional

RELATED ARTICLES

1 COMMENTS

  1. Pingback: O misterioso culto aos supostos poderes sobrenaturais de Bolsonaro – Blog GH
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: