11 de novembro de 2021
  • 20:37 Vídeo: Adélio vive em condições análogas à tortura, denuncia perito que o visitou no presídio federal de Campo Grande
  • 17:58 Economia brasileira vira terra de ninguém e governo Bolsonaro se dissolve instantaneamente
  • 16:59 Em cerimônia de filiação, homem joga moeda para Moro e o chama de traidor
  • 14:26 Governo fecha o cerco a quem pediu extradição de Allan dos Santos
  • 13:32 Pesquisa Quaest/Avaliação negativa de Bolsonaro bate recorde

Boris Johnson quer aproveitar o encontro, que também contará com a presença de Austrália, Índia e Coreia do Sul como países convidados, para intensificar a cooperação entre as nações democráticas e tecnologicamente avançadas do mundo.

Os líderes das sete principais nações industrializadas do mundo (G7) se reunirão entre 11 e 13 de junho de 2021 na Cornualha, no Reino Unido, para abordar desafios comuns, como a crise da COVID-19 e as mudanças climáticas.

O governo do Reino Unido informou em um comunicado divulgado neste domingo (17) que “o primeiro-ministro [Boris Johnson] usará a primeira cúpula presencial do G7 em quase dois anos para pedir aos líderes que aproveitem a oportunidade de reconstruir um mundo melhor após o coronavírus, unindo-se para tornar o futuro mais justo, verde e próspero.”

Segundo a nota, Johnson quer aproveitar o encontro, que também contará com a presença de Austrália, Índia e Coreia do Sul como países convidados, para intensificar a cooperação entre as nações democráticas e tecnologicamente avançadas do mundo.

“Como o grupo mais proeminente de países democráticos, o G7 é, há muito tempo, o catalisador para uma ação internacional decisiva para lidar com os maiores desafios que enfrentamos”, disse o primeiro-ministro, citado no comunicado.

O Reino Unido tem o orgulho de receber a presidência do G7 este ano dos EUA. Siga-nos para notícias e atualizações ao longo de nosso ano.

O G7 é formado por Reino Unido, Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Estados Unidos e União Europeia (UE).

Além da presidência do G7, o Reino Unido, que deixou formalmente a UE em 31 de dezembro de 2020 como parte do Brexit, assumirá em fevereiro a presidência temporária do Conselho de Segurança da ONU e sediará, ainda este ano, a conferência do clima da ONU, a COP26, e uma conferência global sobre educação, cujo objetivo é levar as crianças do mundo em desenvolvimento para a escola.

*Com informações do 247

Siga-nos no Whatsapp: https://chat.whatsapp.com/HP8y7rcSg0Z5XQeXMYWpd8

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica: Agência 0197
Operação: 013
Poupança: 56322-0
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450.139.937-68

PIX: 45013993768
Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: