21 de novembro de 2021
  • 21:39 Acredite: a bolsonarista Regina Duarte questiona, quando haverá o “Dia da Consciência Branca”
  • 19:52 Moro, como ministro da Justiça, usou o cargo para pressionar o porteiro e diz que não flerta com o autoritarismo
  • 15:59 Vídeo: Deputada tucana denuncia tentativa de compra de seu voto por Dória nas prévias
  • 14:55 Não há como falar em remédio para a democracia brasileira sem falar na doença
  • 13:56 Vídeo: Vera Magalhães e o fascismo tropical do camisa preta, Sergio Moro

Deputado federal Hélio Lopes, ex-senador Magno Malta e vereador mineiro Nikolas Ferreira também aproveitam a mamata fornecida pelo governo federal.

O deputado federal Hélio Lopes (PSL-RJ), o ex-senador Magno Malta e o vereador mineiro Nikolas Ferreira (PRTB) são algumas das pessoas que integram a comitiva do governo brasileiro na terceira viagem a Dubai em pouco mais de dois meses.

Passou quase despercebida, no entanto, a presença do desembargador Marcelo Buhatem, presidente da Associação Nacional de Desembargadores (Andes). Marcado em uma foto junto do presidente e seus acompanhantes, Buhatem tem uma relação de longa data com o clã Bolsonaro.

Em abril de 2021, sob a gestão de Buhatem, a Andes condecorou Bolsonaro.

Além disso, em novembro de 2020, o jornalista Samuel Pancher, do Metrópoles, afirmou que ele havia se reunido para um encontro com Jair. O detalhe é que Buhatem era o desembargador responsável pelo caso das rachadinhas envolvendo Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ).

O “01” é acusado de enriquecer por ter se apropriado de salários de funcionários do gabinete que mantinha na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), à época em que era deputado estadual.

*Com informações da Forum

Caros Leitores, precisamos de um pouco mais de sua atenção

Nossos apoiadores estão sendo fundamentais para seguirmos nosso trabalho. Leitores, na medida de suas possibilidades, têm contribuído de forma decisiva para isso. Agradecemos aos que formam essa comunidade e convidamos todos que possam a fortalecer essa corrente progressista. Seu apoio é fundamental nesse momento crítico que o país atravessa para continuarmos nossa labuta diária para trazer informação de qualidade e independência.

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica

Agência 0197
Operação 1288
Poupança: 772850953-6
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450. 139.937-68
PIX: 45013993768

Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural

RELATED ARTICLES

2 COMMENTS

  1. Afonso Schroeder Posted on 16 de novembro de 2021 at 06:47

    Criminosos comprovados preparando um lugar p/asilo? Bozó é assassino, sabotador descumpridor da CF/88 desde o inicio da des governança deixou de comprar Vacina matando milhares de brasileiros cadeia já ao chefão criminoso “Bozó”.

    Reply
  2. gustavo_horta Posted on 16 de novembro de 2021 at 14:02

    *Por que Moro bancou o bundão quando foi espinafrado, chamado pelo dep. Glauber Braga de ladrão? — Antropofagista*
    > https://gustavohorta.wordpress.com/2021/11/16/por-que-moro-bancou-o-bundao-quando-foi-espinafrado-chamado-pelo-dep-glauber-braga-de-ladrao-antropofagista/

    *O marqueteiro político pode até maquiar o candidato, inventá-lo, não.*

    Todos sabem que certos marqueteiros começam a brincar de Deus e querem transformar bandidos em heróis, criaturas em criadores. E este certamente é o caso do marqueteiro de Moro que, não tendo mais poder como ditador estatutário, teve que ir na Câmara dos Deputados responder a uma série de questionamentos esquivando-se de todos, sobre a operação corrupta que só atendia a quem carregava o sentimento belicoso, típico do bolsonarismo, mas também do tucanismo.

    E Moro, como todos sabem, é uma espécie de transformer. E para não responder com objetividade uma questão que naturalmente compara a Petrobras, antes e depois da Lava Jato, em termos de benefícios ao povo brasileiro, atacou o PT, novamente sem qualquer prova.

    Para sermos bastante cartesianos, é só comparar o preço dos combustíveis e do gás de cozinha antes e depois da Lava Jato, que a resposta será dada. *O resto é conversa mole do ex-herói de capa puída que, agora, quer bancar o valente tardio, mas quando teve oportunidade de, cara a cara, responder ao deputado Glauber Braga, quando o chamou de “corrupto e ladrão”, o valente bancou o bundão, saindo pela porta dos fundos da Câmara sem dar um pio, depois da clara afirmação de que ele agiu por interesses próprios.*

    *E como bem disse Glauber, desmoronando seu castelo de areia, era com essa imagem que a criatura entraria para a história, da qual não tem como escapar como escapou da Câmara de maneira acovardada, de calça arriada e de bunda de fora, salvo pelos deputados bolsonaristas aliados ao juiz que colocou no poder o presidente mais corrupto da história e que provocou um morticínio com a covid.*

    Talvez seja interessante o marqueteiro mandá-lo responder *por que e em nome de quem, como ministro da Justiça e Segurança Pública, Moro foi parar no condomínio Vivendas da Barra, empencado de bandidos, bancando o capanga da milícia para dar uma dura no coitado do porteiro.*

    O resto é conversa de covarde que o marqueteiro quer transformar em valente.

    A Petrobras está como está, arrancando diariamente o coro dos brasileiros, fazendo a inflação disparar, porque a Lava Jato declarou guerra contra a estatal.
    E o resultado está aí, Moro não pode reclamar, pois o objetivo dele de entregar a empresa aos interesses dos EUA, fazendo os brasileiros pagarem o combustível mais caro do planeta, foi a partir do *plano dos americanos que o lacaio de Curitiba operou, e que deu 100% certo, tão certo que, se não fosse o STF, Moro, Dallagnol e cia, ao tentar abocanhar R$ 2,5 bilhões da Petrobras que eles já sonhavam em produzir com ele a campanha eleitoral, tanto o juiz vigarista quanto dos procuradores da Lava Jato estariam nadando nessa grana.*

    O resto é conversa fiada de um ex-juiz que, como ministro, trabalhou como soldado da milícia. E só. …

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: