10 de janeiro de 2022
  • 19:35 Dilma detona o golpista Merval Pereira
  • 18:05 Vídeo de entrevista de Moro faz qualquer um se perguntar: como esse cretino passou na prova para juiz?
  • 16:29 Bolsonaro cala a boca e fica sem reação após o passa-moleque do chefe da Anvisa
  • 15:03 Fernando Veríssimo: Não acabo amizade por causa da política, (talvez)
  • 14:04 Um dos maiores fundos de investimento não investirá um centavo no Brasil no governo Bolsonaro

Depois da nota de Barra Torres a Bolsonaro por berrar de forma cretina que a Anvisa estava interessada em vacinar as crianças por motivos escusos, ele teve a resposta que sempre mereceu. Não só isso, Bolsonaro foi cobrado rispidamente pelo chefe da Anvisa a apresentar fontes de sua leviana acusação:

“Se o senhor dispõe de informações que levantem o menor indício de corrupção sobre este brasileiro, não perca tempo nem prevarique, Senhor Presidente. Determine imediata investigação policial sobre a minha pessoa aliás, sobre qualquer um que trabalhe hoje na Anvisa, que com orgulho eu tenho o privilégio de integrar”.

Observado pela sociedade, sobretudo pelo silêncio covarde de Bolsonaro, o episódio transformou-se num desastre, numa hecatombe para a imagem de Bolsonaro pra lá de desgastada tanto no Brasil, quanto no exterior.

Certamente, seu pelotão de lambe-botas, vendo a pífia atitude de Bolsonaro depois de falsear uma acusação em que se confessa leviano e ser rebatida de forma tão veemente e sem qualquer cerimônia pelo Almirante que chefia a Anvisa, com certeza estão todos do Planalto matutando uma resposta que ainda não apareceu e, pelo jeito, estão achando melhor deixar quieto do que botar em cima da mesa o assunto e saborear um remédio ainda mais amargo.

Não há nada para decifrar nesse silêncio obtuso de Bolsonaro, isso faz parte do hábito de qualquer covarde que vive de aparências vulgares fingindo valentia. Bolsonaro fez isso no 7 de setembro com Alexandre de Moraes e, certamente, repetirá a dose e pedirá a Temer para bancar o cupido do idiota depois de levar um passa-moleque público escrito em papel timbrado e carimbado pelo chefe da Anvisa.

*Da redação

Telegram

Caros Leitores, precisamos de um pouco mais de sua atenção

Nossos apoiadores estão sendo fundamentais para seguirmos nosso trabalho. Leitores, na medida de suas possibilidades, têm contribuído de forma decisiva para isso. Agradecemos aos que formam essa comunidade e convidamos todos que possam a fortalecer essa corrente progressista. Seu apoio é fundamental nesse momento crítico que o país atravessa para continuarmos nossa labuta diária para trazer informação de qualidade e independência.

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica

Agência: 0197
Operação: 1288
Poupança: 772850953-6

PIX: 45013993768

Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: