28 de maio de 2022
  • 15:14 O cerco da mídia contra Lula vai aumentar
  • 14:58 Papuda: mães, irmãs e avós de presos são “vendidas” para pagar dívidas
  • 12:53 Lula: “Bolsonaro não dormiu depois do resultado da pesquisa”
  • 10:37 Editorial da Globo é o velho antipovo disfarçado de antipetismo
  • 22:11 Bolsonaro diz que concedeu indulto a Silveira para “dar exemplo” ao STF

O representante oficial do Ministério da Defesa da Rússia, major-general Igor Konashenkov disse que, no âmbito da operação militar especial, as Forças Armadas da Rússia utilizaram pela primeira vez mísseis hipersônicos Kinzhal, destruindo depósitos militares na Ucrânia.

“Em 18 de março, o complexo de mísseis hipersônicos Kinzhal destruiu um grande depósito subterrâneo de mísseis e munições de aviação das forças ucranianas no povoado de Delyatin, na região de Ivano-Frankovsk”, disse Konashenkov.

Complexo Bastion das forças russas destrói centros de reconhecimento da Ucrânia na região de Odessa.

Com um ataque de mísseis costeiros Bastion, os militares russos destruiram centros de rádio e radiotécnicos de inteligência das tropas ucranianas da região de Odessa, informou neste sábado (19) major-general.

A defesa russa publicou um vídeo do controle objetivo após a destruição com um míssil de uma unidade de reconhecimento e sabotagem das tropas ucranianas.

Ele disse também que, desde o início da operação, foram destruídos 196 veículos aéreos não tripulados das forças ucranianas.

Desde o início foram eliminados “1.438 tanques e outros veículos de combate blindados, 145 lançadores múltiplos de foguetes, 556 peças de artilharia e morteiros, bem como 1.237 veículos militares especiais”, informou Konashenkov.

Além disso Ministério da Defesa ressalta que, na noite de 19 de março, a aviação russa destruiu na Ucrânia quatro sistemas de mísseis antiaéreos, dos quais três S-300 e um Buk-M1. Acrescenta-se que, na mesma noite, a aviação tático-operacional, aviões do exército e aeronaves não tripuladas alvejaram e destruíram 69 alvos militares da Ucrânia.

Em 24 de fevereiro, a Rússia anunciou uma operação militar especial na Ucrânia, em resposta ao pedido de assistência militar das repúblicas populares de Donetsk e Lugansk (RPD e RPL, respectivamente).

*Com Sputnik

Siga-nos no Telegram

Caros Leitores, precisamos de um pouco mais de sua atenção

Nossos apoiadores estão sendo fundamentais para seguirmos nosso trabalho. Leitores, na medida de suas possibilidades, têm contribuído de forma decisiva para isso.

Agradecemos aos que formam essa comunidade e convidamos todos que possam a fortalecer essa corrente progressista. Seu apoio é fundamental nesse momento crítico que o país atravessa para continuarmos nossa labuta diária para trazer informação de qualidade e independência.

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica

Agência: 0197

Operação: 1288

Poupança: 772850953-6

PIX: 45013993768 – CPF

Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: