2 de julho de 2020
  • 18:31 Como Bolsonaro ceifou a vida 60 mil brasileiros, quebrou milhares de empresas e dizimou milhões de empregos
  • 16:24 Por atuar de forma criminosa, advogado ligado a Flávio Bolsonaro é alvo de processo de cassação na OAB
  • 14:09 Bolsonaro diz que projeto de lei sobre fake news não vai vingar e que pode vetar
  • 13:13 Flávio ganhou, Carlos perdeu foro privilegiado e terá investigação acelerada
  • 11:46 O rascunho da queda: Reprovação de Bolsonaro na crise é alta mesmo entre os que recebem auxílio

Pela foto que Moro postou em seu twitter, vestido com uma camisa do Flamengo ao lado de Bolsonaro, no Maracanã assistindo ao jogo do Flamengo com o CSA, quis passar a impressão e que nada está acontecendo, mas, ao contrário, ele sabe e muito bem, as consequências do vazamento das conversas promíscuas trocadas com o seu funcionário Dallagnol, o “bobinho”, como bem disse o Ministro Gilmar Mendes.

Além de ser hostilizado no Maracanã, Moro, ao postar a foto, tomou uma invertida de um leitor:

“Senhor Ministro, esta postagem ficará para a história. É a prova de uma chacota, de um desrespeito à democracia. Perdoe-me a palavra antiga, mas lhe falta decência. O silêncio obsequioso é uma exigência para o pensamento ético. Cale-se se nada tem a explicar ao país”.

Disse Débora Diniz, professora da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília e uma das maiores juristas do País.

Moro fez por várias vezes gesto de “V” de “vitória”, além de erguer o punho, sempre demonstrando estar pouco à vontade no papel de torcedor.

 

 

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: