1 de outubro de 2021
  • 15:24 Novo escândalo com Michelle mostra que não se é casado com Bolsonaro impunemente
  • 14:10 Em nome dos interesses da burguesia, mídia caminha a passos largos para defender continuidade de Bolsonaro até 2026
  • 11:33 Mensagens de celular de Bolsonaro serão incluídas no relatório da CPI
  • 10:32 Bolsonaro usou criança para fazer apologia à violência e violou o ECA
  • 09:26 PGR diz ao STF que Bolsonaro é o responsável pelas convocações de atos antidemocráticos

O Datafolha publicou nesta segunda-feira (8) pesquisa de avaliação de Bolsonaro em que só confirma as intensas vaias que ele recebeu ontem no Maracanã. E olha que o público que foi assistir ao final da Copa América pagou um preço alto pelo ingresso, valor que somente a classe economicamente dominante pode pagar, classe esta em que imensa maioria ajudou a elegê-lo.

Para 33% dos entrevistados, o presidente faz um trabalho ruim ou péssimo. Para 31%, regular, e para outros 33%, ótimo ou bom.

Pesquisa Datafolha, divulgada nesta segunda-feira (8), aponta que após seis meses de governo Jair Bolsonaro é o presidente em primeiro mandato com a pior avaliação desde Fernando Collor de Mello, em 1990, de acordo com informações da Folha de S.Paulo.

Para 33% dos entrevistados, o presidente faz um trabalho ruim ou péssimo. Para 31%, regular, e para outros 33%, ótimo ou bom. É o mesmo cenário de três meses atrás, no levantamento anterior.

Depois de seis meses, Collor tinha uma aprovação igual à de Bolsonaro (34%), mas 20% de rejeição. Todos os outros presidentes em primeiro mandato desde então aparecem melhor avaliados.

Outro recorte aponta que vem caindo a expectativa positiva em relação a seu governo. De abril para cá, foi de 59% para 51% a parcela de entrevistados que preveem uma gestão ótima ou boa. A ideia de que será regular subiu de 16% para 21%, enquanto o pessimismo ficou estável na margem de erro (23% para 24%).

Os dados refletem o entendimento das realizações do presidente. Para 61%, ele fez menos do que o esperado, enquanto 22% consideram o desempenho previsível. Já 12% avaliam que ele superou a expectativa.

Desempenho

No período, piorou a imagem do desempenho de Bolsonaro como mandatário.

O índice de quem acreditam que ele age como um presidente deveria se comportar caiu de 27% para 22%. Já os que acham que ele não tem tal comportamento oscilou de 23% para 25%.

A pesquisa foi realizada nos dias 4 e 5 de julho e ouviu 2.860 pessoas com mais de 16 anos, em 130 cidades. Ela tem uma margem de erro de dois pontos percentuais.

 

*Com informações da Forum

 

Celeste Silveira

Produtora cultural

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: