26 de janeiro de 2021
  • 21:25 A pedagogia do conflito não rende mais uma única fibra muscular a Bolsonaro
  • 20:17 Em 2020, Governo Bolsonaro gastou R$ 15 milhões em leite condensado
  • 19:30 Urgente: STF abre inquérito para investigar responsabilidade de Pazuello na crise de saúde em Manaus
  • 17:41 Com o rabo entre as pernas, “mito” comemora a chegada de insumos da China para vacina que ontem disse que não prestava
  • 17:08 Há 9 dias Bolsonaro ignora oferta de aviões dos EUA e ONU para oxigênio a Manaus

Em live nas redes sociais, Bolsonaro, sem qualquer pudor, diz rasgado sobre a indicação de Eduardo para e embaixada do Brasil nos EUA. “Lógico, que é filho meu, pretendo beneficiar filho meu, sim. Pretendo, se puder, dar filé mignon, eu dou”.

Imagina se o Lula falasse uma coisa dessas enquanto presidente! No mínimo, um impeachment.

E segue, “Lógico, que é filho meu, pretendo beneficiar filho meu, sim. Pretendo, se puder, dar filé mignon, eu dou, mas não tem nada a ver com filé mignon, nada a ver, é realmente, nós aprofundarmos um relacionamento com um país que é a maior potência econômica e militar do mundo”.

Ele afirmou que poderia também demitir o chanceler Ernesto Araújo e colocar o filho em seu lugar. “Se eu quiser hoje, eu não vou fazer isso jamais, chamo o Ernesto Araújo, falo: O Ernesto vai para Washington, que eu vou botar o Eduardo no Ministério da Relações Exteriores”.

 

 

*Com informações do 247

Celeste Silveira

Produtora cultural, parecerista de projetos culturais em âmbito nacional

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: