5 de dezembro de 2020
  • 11:28 No Senado, PT garante vacinação gratuita e universal contra Covid-19
  • 10:12 Gabinete do ódio, o ministro Moro sabia de tudo e nada fez
  • 21:44 Valor Econômico: PIB per capita deve levar dez anos para voltar ao nível do governo Dilma em 2013
  • 19:50 Youtuber bolsonarista revela acesso a bastidores no Planalto
  • 17:33 Ex-presidente do STF se diz perplexo com manobra da Corte a favor de Maia e Alcolumbre

“Vocês tem pela primeira vez na história do Brasil um presidente que está honrando o que prometeu na campanha, que acredita e valoriza a família e que vai respeitar a inocência das crianças em sala de aula. Não existe essa conversinha de ideologia de gênero. Isso é coisa do capeta”, afirmou Bolsonaro.

O presidente discursou ao lado do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, sob aplausos dos presentes e emendou: “tenho certeza que o governador não vai admitir isso no ensino do Distrito Federal”.

Dizendo que “família é homem e mulher” e que vai continuar acreditando na “família tradicional” mesmo que haja mudanças sobre o assunto na Constituição, Bolsonaro também criticou os governos anteriores que acolheram os pleitos das multifamílias. O presidente também atacou a esquerda que defende um estado laico e ressaltou que é cristão. “A maioria dos brasileiros é cristão e ponto final”, disse, garantindo que não é preconceituoso e que respeita a todos.

Bolsonaro, que já havia participado da Marcha para Jesus em São Paulo, foi muito aplaudido na marcha de Brasília. Ele também foi chamado de mito várias vezes e lembrou que o apoio dos evangélicos foi decisivo para as suas eleições, mas garantiu que estava ali por livre e espontânea vontade porque não era época de campanha.

 

*com informações do Congresso em Foco

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: