5 de julho de 2020
  • 23:21 Como a Lava Jato escondeu do governo federal visita do FBI e procuradores americanos
  • 19:55 #EraMelhorComPT chega aos trending topics do Twitter
  • 15:59 Lava Jato de SP usa Serra como boi de piranha no embate com procurador-geral
  • 14:27 Covid-19: Dados do SUS revelam vítima-padrão de Bolsonaro, homem, pobre e negro
  • 12:18 Verba de combate à Covid-19 vira moeda de troca de apoio ao governo no Congresso

Depois de ver Lula ser absolvido da acusação de “quadrilhão”, Congresso derrota seu pacote.

Congresso depena projeto anticrime de Moro e aprova uma carcaça, ignorando sua menina dos olhos o “excludente de ilicitude”, entre outras excrescências, como como o fim de audiências de custódia, como a regra de depoimento apenas por videoconferência”.

Mas Moro sentiu mesmo foi ter perdido sua licença para matar. Ele contava com isso para ter a adesão de policiais e militares na sua campanha para 2022. Isso, sem falar que também mutila um projeto que daria a Moro o status de gol de placa para as classes média e alta, sobrando para ele apenas questões de caráter pouco ou nada populares que não lhe renderão votos, porque, na verdade, Moro já apertou o passo para a sua campanha.

Se isso foi combinado com Bolsonaro, não se sabe. Mas duas coisas estão mais do que escancaradas, ele será candidato à Presidência da República e será o candidato oficial da Globo.

Mas esse sucateamento do seu projeto foi um gigantesco balde de água fria em suas pretensões.

O vídeo abaixo do Deputado Alexandre Padilha que participou da votação na Câmara, é bastante didático: Moro foi fragorosamente derrotado.

 

*Da redação

 

 

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: