28 de julho de 2021
  • 20:50 Corregedoria do MP pede demissão de procuradores da Lava Jato do Rio
  • 19:55 Pesquisa mostra Ciro Gomes, com 3,3%; está dando certinho sua campanha de ódio contra Lula
  • 17:16 Dallagnol e esposa compram segundo apartamento em condomínio de luxo de Curitiba
  • 16:13 A prisão de Paulo Galo e o perigo do juiz da esquina
  • 15:37 Justiça decreta prisão temporária de Paulo Galo, dos Entregadores Antifascistas, por fogo na estátua de Borba Gato

Depois de ver Lula ser absolvido da acusação de “quadrilhão”, Congresso derrota seu pacote.

Congresso depena projeto anticrime de Moro e aprova uma carcaça, ignorando sua menina dos olhos o “excludente de ilicitude”, entre outras excrescências, como como o fim de audiências de custódia, como a regra de depoimento apenas por videoconferência”.

Mas Moro sentiu mesmo foi ter perdido sua licença para matar. Ele contava com isso para ter a adesão de policiais e militares na sua campanha para 2022. Isso, sem falar que também mutila um projeto que daria a Moro o status de gol de placa para as classes média e alta, sobrando para ele apenas questões de caráter pouco ou nada populares que não lhe renderão votos, porque, na verdade, Moro já apertou o passo para a sua campanha.

Se isso foi combinado com Bolsonaro, não se sabe. Mas duas coisas estão mais do que escancaradas, ele será candidato à Presidência da República e será o candidato oficial da Globo.

Mas esse sucateamento do seu projeto foi um gigantesco balde de água fria em suas pretensões.

O vídeo abaixo do Deputado Alexandre Padilha que participou da votação na Câmara, é bastante didático: Moro foi fragorosamente derrotado.

 

*Da redação

 

 

Celeste Silveira

Produtora cultural, parecerista de projetos culturais em âmbito nacional

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: