5 de julho de 2020
  • 10:08 Os jornalistas da grande mídia estão para o PSDB como os bolsonaristas estão para Bolsonaro
  • 23:21 Como a Lava Jato escondeu do governo federal visita do FBI e procuradores americanos
  • 19:55 #EraMelhorComPT chega aos trending topics do Twitter
  • 15:59 Lava Jato de SP usa Serra como boi de piranha no embate com procurador-geral
  • 14:27 Covid-19: Dados do SUS revelam vítima-padrão de Bolsonaro, homem, pobre e negro

Até o mundo mineral sabe que Augusto Nunes é um “jornalista” de frete. Desta vez faz carreto como pombo correio de Bolsonaro.

Como o escrúpulo dele é zero, assim como o do patrão, Augusto Nunes, num ato de desespero que também reflete o desespero de Bolsonaro, usou os testes positivos para o coronavírus dos governadores Wilson Witzel e Helder Barbalho. Baixo nível que é, disse que os dois estão sendo castigados pelo destino porque impuseram a quarentena em seus estados e acabaram sendo infectados, dizendo que isolamento social não resolve nada.

Para piorar, não satisfeito com suas costumeiras baixarias, Augusto Nunes partiu para mentiras deslavadas, afirmando que não existe no mundo noticia de pessoas que morreram por ter usado a cloroquina, o que foi prontamente repudiado por vários leitores, acusando-o de irresponsável e delinquente, enquanto os robôs do gabinete do ódio o apoiavam com aquelas cenas e frases já conhecidas.

O fato é que, para o desgosto de Bolsonaro, a prática da quarentena tem cumprido um papel determinante para que as consequências da pandemia no país sobre o coletivo sejam bem mais leves. E Mandetta comemorou o resultado, até porque é o principal ponto de atrito entre ele e Bolsonaro, uma clara disputa entre os dois  em que Mandetta sai na frente por ter acertado na condução do isolamento social, somando-se aos governadores e, por consequência, tem o dobro de aprovação que Bolsonaro, que é o presidente da República, o que representa uma grande reprovação da população à postura assassina do fascista.

Com a chegada de insumos hospitalares somado à conscientização da sociedade para o uso de máscaras e a manutenção do isolamento social, o Brasil tende a passar pela pandemia de forma bem menos traumática e com número de mortes muito menor que EUA, Itália e Espanha e, com isso, Bolsonaro perder um enorme espaço político tanto na sociedade quanto no mercado, neste segundo pode lhe custar a cabeça e, possivelmente uma quarentena na cadeia para ele e os filhos.

Os comentários do capacho Augusto Nunes explicitam o desespero de Bolsonaro.

 

*Carlos Henrique Machado Freitas

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: