29 de novembro de 2020
  • 10:23 Pelotão editorial paulista vai à luta pela hegemonia dos restos mortais do tucanistão
  • 20:40 Ibope: Na chegada, Manuela vira em Porto Alegre
  • 19:55 Há chance real de vitória de Boulos, é o que vê diretor do Datafolha
  • 18:50 Vídeo: França explode em protestos contra policiais racistas
  • 17:40 Eduardo Moreira: ‘Boulos reúne características raras de serem vistas juntas’

Celso Russomanno é dos seres humanos mais desprezíveis que já se viu. Não é sem motivo que Bolsonaro o apoia em mais uma candidatura, afinal, verme cheira verme. Mas certamente, naufragará como em outras campanhas dele para a prefeitura de São Paulo em que o cavalo paraguaio sai na frente e, depois, sequer vai para o segundo turno, como se desenha agora.

Cleide Cruz, caixa de supermercado, a quem o verme Russomano tentou humilhar, devolveu a humilhação de forma exemplar com uma poesia de quem sabe muito bem que tipo de gente é Russomanno, mostrando o que venho repetindo:

Com políticas sociais de seu governo, Lula mudou o pensamento dos pobres a respeito deles próprios. E está aí o exemplo vigoroso no magnífico poema de Cleide Cruz em sua resposta perfeita a esse lixo chamado Russomano, o que certamente ajudará ainda mais a afundar sua campanha que derrete como picolé em asfalto em brasa.

Confira:

 

*Da redação

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica: Agência 0197
Operação: 013
Poupança: 56322-0
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450.139.937-68
Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: