14 de novembro de 2021
  • 22:10 Fiocruz alerta para a onda de Covid na Europa e Ásia
  • 18:19 Google diz à CPI da Pandemia que não pode fornecer dados de Bolsonaro
  • 16:46 Acusados por CPI, deputados bolsonaristas acionam AGU para se defender
  • 13:35 Após indiciamento, Steve Bannon decide se entregar à justiça
  • 11:12 Em retaliação, governo Bolsonaro já puniu ou demitiu 18 delegados da PF

O que está sendo revelado pelas mensagens sobre a Lava Jato inspira qualquer contraventor do país, seja ele bicheiro, miliciano, traficante ou estelionatário. Não importa, o modus operandi criado pela Força-tarefa é um verdadeiro compliance às avessas, o toma lá da cá por fora do por fora.

O contraventor é, antes de tudo, um transgressor da lei, alguém que não respeita qualquer regulamento, como é o caso dos tradicionais e até românticos vigaristas da história do país.

Por baixo do manto de heróis, de combatentes da corrupção, os procuradores da Lava Jato, em parceria com Moro, montaram esquemas clandestinos de escutas e bisbilhotagens mais sofisticados que os arapongas da ditadura. Tudo tinha método, planilha para identificar inimigos dentro do próprio sistema de justiça que pudesse atrapalhar os planos de um ganancioso juiz que não coube dentro de sua cobiça por poder.

A trajetória relâmpago de Moro é a sua própria sentença. Um juiz de primeira instância que viu que valeria investir numa sociedade secreta com a mídia, porque isso poderia lhe render as mais altas glórias e lhe conduzir ao posto máximo da República, a presidência do Brasil.

Destruir a reputação de um ex-presidente, considerado pela população o melhor da história, dando-lhe uma aprovação recorde de 87%, era uma tarefa que exigiria um esquema trançado para construir uma narrativa que antes do julgamento em si de Lula, ele já estivesse condenado pela opinião pública através de uma maciça campanha publicitária na mídia a favor da Lava Jato e pesadamente covarde contra Lula.

Hoje, é claro, a mídia quer distância da associação com os intermúndios da Lava Jato, tal a podridão que está sendo expelida pelos vazamentos que Lewandowski tornou públicos.

A única coisa que se conseguiu ver, foram crimes praticados em cadeia pelos próprios procuradores da Lava Jato, tendo como garante o próprio Moro, que agia como guia do bando.

Todas as provas que eles não apresentaram em seus falatórios e leros leros contra Lula, produziram contra si próprios. E a cada hora, desde que esses documentos de mensagens trocadas foram liberados, os brasileiros não param de se escandalizar com o califado da república de Curitiba.

Esses caras não são criminosos, são super criminosos.

Siga-nos no Whatsapp: https://chat.whatsapp.com/H61txRpTVWc7W7yyCu0frt

Siga-nos no Telegram: https://t.me/joinchat/IMjlP7niNwYSId8X

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica: Agência 0197
Operação: 013
Poupança: 56322-0
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450.139.937-68

PIX: 45013993768
Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: