14 de maio de 2021
  • 19:06 Lewandowski concede a Pazuello o direito de ficar calado na CPI da Covid
  • 18:19 Áudios inéditos de entrevista a VEJA mostram contradições de Wajngarten
  • 16:32 Gabinete do ódio prova que fake news mata
  • 15:34 CPI da Covid já vê crimes de Bolsonaro na condução da pandemia e pode pedir seu indiciamento
  • 14:05 A CPI está provando que a vida dos brasileiros na era Bolsonaro, não vale nada

Qual o motivo da privação voluntária da mídia de falar qualquer palavra sobre o cara da casa de vidro? Uma matéria publicada pelo Intercept, e replicada na íntegra aqui, que ganhou as redes sociais e ficou entre os Trending Topics no twitter.

Não é um silêncio qualquer, mas de uma mesma tropa como se fosse uma ordem unida onde todos ficam perfilados fazendo continência para um só comando. Pode-se ter uma opinião aqui, ali ou acolá nos jornalões, como é o caso da matéria corajosa de Celso Rocha de Barros, na Folha “Quantos dos aliados de Bolsonaro nas polícias são gente como Adriano da Nóbrega?” replicada aqui.

Mas a própria Folha faz questão de esconder esse fundamental artigo.

O interessante é perceber que o baronato midiático não aprendeu nada com a desmoralização pública de Moro depois de ter sido elevado a Deus supremo pelo mesmo baronato, e o mesmo tentar represar e até reprimir a série Vaza Jato do Intercept que acabou se impondo diante da opinião pública pela própria crueza dos fatos revelados e que foi, sem dúvida, quem definiu a queda em desgraça de Moro e, consequentemente, trouxe à luz a prova da inocência de Lula.

Pode-se até dizer que a mídia industrial não quer colocar azeitona na empada da mídia alternativa, sobretudo a mídia progressista, que busca com autonomia uma informação exclusiva, na grande maioria dos casos, ou pelo menos busca narrar determinados fatos que são notícia na grande mídia, mas com o foco em outros ângulos.

O fato é que, mais uma vez, um escândalo de proporções gigantescas é revelado por um belíssimo trabalho investigativo do Intercept, e a grande mídia se fecha em copas tapando os olhos e os ouvidos, mesmo que esse escândalo envolva o presidente da República, culpado pelo genocídio de 400 mil brasileiros.

É difícil entender que tipo de profissional aceita sequer comentar certos assuntos em suas redes sociais que, teoricamente, são privadas e deveriam ter autonomia para comentar sobre temas que as redações privam a sociedade de saber por seus canais.

Na verdade, a mídia não tem somente um pensamento filosófico com os pés fincados no século XIX, quando só decide achar o que é notícia aquilo que interessa à oligarquia ou o que esta não tem como cercear.

Nesta terça-feira começa a CPI do genocida e mesmo esse assunto parece ter perdido voltagem nas manchetes dos periódicos. Isso pode significar muita coisa, principalmente que Bolsonaro pode ser um genocida, mas, em última análise, sopra a brasa para a sardinha dos tubarões da agiotagem nativa.

*Carlos Henrique Machado Freitas

Antropofagista interação – Siga-nos no Watsapp: https://chat.whatsapp.com/C3vFPKeGR4JGwnGrwc6O5F

Siga-nos no Whatsapp: https://chat.whatsapp.com/H61txRpTVWc7W7yyCu0frt

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica: Agência 0197
Operação: 013
Poupança: 56322-0
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450.139.937-68

PIX: 45013993768
Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural, parecerista de projetos culturais em âmbito nacional

RELATED ARTICLES

1 COMMENTS

  1. Afonso Schroeder Posted on 26 de abril de 2021 at 11:37

    Bozó criminoso reincidente descumpridor da CF/88 deve ser afastado e cadeia já ao Bozó.

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: