2 de julho de 2022
  • 10:18 Governo e prefeitura do Rio patrocinam evento evangélico com Bolsonaro
  • 22:11 Datafolha: Lula está na frente no Rio, tem 41% contra 34% de Bolsonaro no 1º turno
  • 19:31 Léo Índio, sobrinho de Bolsonaro, é exonerado por não aparecer para trabalhar
  • 17:59 Irritado, Bolsonaro cancela encontro com presidente de Portugal, por ter se reunido com Lula
  • 16:35 Braga Netto deixa o governo para ser vice e secretário exonerado por usar avião da FAB o substituirá

Júlia Lotufo, viúva de miliciano Adriano da Nóbrega, relatou em sua delação que Wassef fez contato com ela enquanto marido estava foragido.

Segundo Guilherme Amado, Metrópoles, Júlia Lotufo, viúva de Adriano da Nóbrega, contou em sua delação premiada, negociada com o Ministério Público do Rio de Janeiro e remetida para a Procuradoria-Geral da República, que Frederick Wassef, advogado de Flávio Bolsonaro, fez contatos com ela ao longo da fuga do marido e também depois de sua morte.

Segundo os relatos de Júlia, nesse contato após a morte de Adriano, Wassef insistiu para que ela abraçasse sua teoria para explicar a morte de Adriano, de que o miliciano havia sido assassinado por policiais do Rio de Janeiro a mando de políticos. De fato, na época, esta era a versão que Wassef queria fazer prevalecer, conforme entrevista dada para esta coluna em junho de 2020.

Na ocasião, Wassef afirmou que a ordem de matar Adriano teria partido de políticos interessados em colocar a culpa em Bolsonaro.

“(É) a política que está por trás disso. Queiroz ia ser assassinado. Eles iriam matar o Queiroz. Ele teria sido enterrado há muito tempo. De quem é a culpa? A culpa seria do presidente Bolsonaro. Queiroz pode ser morto na cadeia para incriminar Bolsonaro. E você ia torturar a família, porque não tem o pai para assessorar. Eles iriam sequestrar, barbarizar”, disse.

Perguntado que político, respondeu:

“Você é maluco que vou falar. Daqui a pouco, matam Queiroz na cadeia e vão falar que ele se suicidou, que foi briga de preso. Ele ainda corre risco de vida. Se acha que quem quer matar o Queiroz é bandidinho, PM, esquece. É canhão calibre grosso, forças políticas. O plano é um só: derrubar Bolsonaro”.

Procurado para confirmar se de fato ocorreram os encontros, Wassef leu as mensagens, mas se calou.

Participe da vaquinha: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/o-blog-antropofagista-precisa-de-voce

Siga-nos no facebook: https://www.facebook.com/Antropofagista-Jornalismo-109522954746371/

Siga-nos no Whatsapp: https://chat.whatsapp.com/H61txRpTVWc7W7yyCu0frt

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica: Agência 0197
Operação: 013
Poupança: 56322-0
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450.139.937-68

PIX: 45013993768
Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: