25 de junho de 2022
  • 11:13 Aliados de Bolsonaro temem novas revelações e operações da PF
  • 10:09 Tentando segurar com as mãos os novos ventos que virão, mídia faz críticas vazias a Lula.
  • 21:18 Vídeo: Ataque de fazendeiros a indígenas em Mato Grosso do Sul deixa feridos e desaparecidos
  • 18:48 Família Dallagnol é cobrada pelo Incra em R$ 147 milhões por sobrepreço em desapropriação de terras
  • 17:37 Milton Ribeiro, em ligação com a filha, diz que Bolsonaro ligou alertando sobre busca e apreensão

Não há qualquer novidade nessa notícia dada pela Folha de São Paulo.

Desde o princípio, Bolsonaro pensou nos militares de forma objetiva para ameaçar a democracia ou de fato produzir um autogolpe.

Já está claro que Bolsonaro, colocando Pazuello no nevrálgico ministério da Saúde, um general da ativa, em troca de algumas vantagens pessoais, colou nas Forças Armadas a imagem de coautora do genocídio.

A intenção dele era exatamente essa, dividir a responsabilidade com os militares e, assim, reduzir as chances de qualquer reação da sociedade ou das instituições. Mas Bolsonaro se deu mal, pior, só a primeira parte do plano funcionou e os militares acabaram por ficar associados ao morticínio por covid que já matou até aqui mais de 550 mil brasileiros, porque não tem saída, Pazuello é um general da ativa, não da reserva.

Como se sabe, contra fatos, não há argumentos. E Bolsonaro pensou agora, se os militares do meu governo não servem para me blindar, com ameaças ou com ações ditatoriais, eles não servem para nada.

E se de fato a ideia de jerico da mais recente live de Bolsonaro, foi de Ramos, aquele general da reserva, a quem muitos chamam de Maria Fofoca, dentro do próprio governo, aí é que a coisa azedou de vez para esses remanescentes do restolho da ditadura que ficam vagando como almas penadas dentro do governo, quando era para todos estarem vivendo tranquilamente jogando peteca em algum clube militar.

Na verdade, com sua última live, Bolsonaro sofreu sua maior derrota política em termos de publicidade, porque, de todos os seus pronunciamentos, esse teve unanimidade de críticas pesadas que lhe tiraram ainda mais musculatura já totalmente atrofiada.

Soma-se isso ao fato de, semanas atrás, Carluxo montar uma farsa mal-ajambrada do cocô entupido que angariou um número incontável de memes que amoleceram ainda mais o seu chão, fazendo com que o genocida caminhe agora não mais sobre um chão mole, mas sobre uma lama ainda menos espessa.

Assim, Bolsonaro, vendo-se sem saída, terceirizou seu governo para o centrão, deixando os militares do Planalto com a brocha na mão.

Para piorar e azedar de vez o sono do insano, o relator da CPI, Renan Calheiros, pede quebra de sigilo de uma rede nazista de apoiadores oficiais de Bolsonaro nas mídias digitais e tradicionais. Certamente, fazendo um pente fino nessas similistroncas carregadas de mercenários que nesses dois anos e meio mamaram gostosamente nas tetas do Estado, via Secom, como um pelotão de guerra de fake news que o Planalto montou e, agora, será totalmente alcançado e defenestrado pela CPI.

Ou seja, através da CPI, teremos uma grande evolução, o que significa uma grande derrota, possivelmente, a mais amarga de Bolsonaro, o que mudará ainda mais a sua tônica obrigando-o a dar socos no vento, fazendo com que a história de seu impeachment ou mesmo uma renúncia aperte o passo.

Uma coisa é certa, não há mais um caminho de rato para Bolsonaro apelar. Essa excomunhão dos militares de seu governo para a livre circulação do centrão no Palácio do Planalto é parte significativa de uma história que caminha a passos largos e velozes para o aniquilamento total de seu mandato.

Participe da vaquinha: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/o-blog-antropofagista-precisa-de-voce

Siga-nos no facebook: https://www.facebook.com/Antropofagista-Jornalismo-109522954746371/

Siga-nos no Whatsapp: https://chat.whatsapp.com/H61txRpTVWc7W7yyCu0frt

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica: Agência 0197
Operação: 013
Poupança: 56322-0
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450.139.937-68

PIX: 45013993768
Agradecemos imensamente a sua contribuição

Carlos Henrique Machado

Compositor, bandolinista e pesquisador da música brasileira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: