20 de setembro de 2021
  • 21:05 Vídeo: Bolsonaro chega a Nova York, sem máscara, entra no hotel pelos fundos e é alvo de protestos
  • 16:55 Sobre o “acordo” com Bolsonaro, Moraes diz: Aguardem o desenrolar dos inquéritos
  • 15:18 Terceira via não existe, o que existe é uma xepa do bolsonarismo tão podre quanto Bolsonaro
  • 12:41 A implacável perseguição do Facebook ao blog Antropofagista
  • 11:27 A furiosa e disfarçada guerra pela Água no Brasil

Ex-ministro disse que a ordem estaria por trás da motivação para a demissão dos 3 comandantes das Forças Armadas.

Poder 360 – O ministro da Defesa e da Segurança Pública no governo de Michel Temer, Raul Jungmann, afirmou que o presidente Jair Bolsonaro determinou que jatos Gripen sobrevoassem o STF acima da velocidade do som para estourar os vidros do prédio. A declaração foi dada em entrevista à revista VEJA, publicada nesta 6ª feira (20.ago.2021).

Questionado sobre a demissão dos 3 comandantes das Forças Armadas, em março, Raul Jungmann afirmou que a ordem sobre os jatos estava por trás das motivações.

“Ele [Bolsonaro] chamou um comandante militar e perguntou se os jatos Gripen estavam operacionais. Com a resposta positiva, determinou que sobrevoassem o STF acima da velocidade do som para estourar os vidros do prédio. Bolsonaro mandou fazer isso, tenho um depoimento em relação a isso. Ao confrontá-lo com o absurdo de ações desse tipo, eles [comandantes das Forças Armadas] foram demitidos”, declarou.

Em 2012, um rasante de caças Mirage F-2000 da Aeronáutica acidentalmente destruiu vidros do Palácio do Supremo Tribunal Federal.

De acordo com o ex-ministro, “há uma constante atuação de constrangimento” por parte do presidente da República, “para forçar as Forças Armadas a endossar os atos e as falas dele”.

“Foi por não endossar os achaques ao Supremo Tribunal Federal, ao Congresso Nacional e aos governadores, pelas políticas engendradas na pandemia, que, pela primeira vez, os chefes da Aeronáutica, Marinha e Exército foram demitidos. Eles não se dobraram. Os 3 foram demitidos porque se recusaram a envolver as Forças Armadas nas declarações e nos atos do presidente da República. Toda vez que ele se sente ameaçado, sobe o tom e desrespeita os outros poderes, constrangendo as Forças Armadas a endossar esse discurso“, afirmou.

Pesquisa PoderData realizada de 16 a 18 de agosto de 2021 mostrou que a imagem da Forças Armadas piorou nos últimos meses aos olhos dos brasileiros. O levantamento mostrou que 29% dos brasileiros avaliam o trabalho das Forças Armadas como ruim ou péssimo. O número representa alta na comparação com a pesquisa anterior, realizada em maio; na época, 18% reprovavam o trabalho da instituição.

Para Jungmann, não há risco de ruptura democrática em 2022. “As Forças Armadas não estão disponíveis para nenhuma aventura ou golpe”, disse.

“Em 1964, existia apoio de setores da imprensa, da Igreja, do empresariado, fora uma situação internacional que favorecia um golpe de Estado. Hoje, não há ambiente para um golpe de Estado. Não tem nenhuma força política a favor disso, muito pelo contrário. Seria um raio em céu azul”, completou.

De acordo com o ex-ministro, a decisão de não punir Eduardo Pazuello por participar de uma manifestação governista “foi indefensável”.

“Assim como a manifestação tosca do chefe da Aeronáutica, Carlos de Almeida Baptista Junior, de que “homem armado não ameaça”. Até então, eu vinha defendendo os generais em cargo político e na reserva. Os comandantes militares estavam mantendo-se enquadrados pelas linhas constitucionais. O que o Baptista fez é muito grave. São dois casos de punição, e foi um erro não puni-los”, afirmou.

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica: Agência 0197
Operação: 013
Poupança: 56322-0
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450.139.937-68

PIX: 45013993768
Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural

RELATED ARTICLES

1 COMMENTS

  1. filhodesouzaralph10 Posted on 21 de agosto de 2021 at 01:25

    ESSE SUJEITO É UM CRETINO FUNDAMENTAL E A ÊLE NEM ÁGUA. MINISTRO OU SINISTRO DA DEFESA DO INACREDITÁVEL DRÁCULA DE IRAJÁ, TEMEROSO TEMER, QUE, TINHA PORQUE TINHA, QUE, MANTER ISSO E AQUILO E AQUILO OUTRO E CHAMARA O RODRIGO A CORRER COM A MALA, ADEMAIS INDICARA O CANALHA BRAGA NETTO PARA QUEM NÃO HOUVE NENHUMA DITADURA EM 1964 E ATÉ 1985 E UMA ACAREAÇÃO COM O TORTURADOR AINDA VIVO E DERRADEIRA ESTRELA NO TOPO DAS BARBARIDADES, O CLÁUDIO GUERRA, QUE, ESTÁ NO YOUTUBE COM DOCUMENTÁRIO ACERCA DE SEU LIVRO “MEMÓRIAS DE UMA GUERRA SUJA” ONDE NARRA COM DETALHES COMO COLOCAVA EM FORNOS DE OLARIAS DE CAMPOS DOS GOYTACAZES OS DISSIDENTES QUE SE ATREVIAM A PENSAR, APENAS, E, PASMEM, VIVOS…OMREARA – O O SÉRGIO PARANHOS FLEURY DELEGADO E ASSASSINADO POR MILITARES A PRATICAREM OS IMPRESCRITÍVEIS CRIMES DE TORTURA A QUE SE DEDICARA A MONSTRUOSA DIDATURA E O ÍDOLO DO MITO MENTIROSO BOLSONARO, USTRA, FREQUENTADOR ASSÍDUO DOS PORÕES DO DOI – CODI DO SEGUNDO EXÉRCITO EM SÃO PAULO A SE DELICIAR COM MÉTODOS BIZARROS DE TORTURAS MIL E QUE HORRORIZARIAM ATÉ MESMO O MARQUES DE SADE. ESSE VIL E TORPE BRAGA NETTO ENTÃO ENTRONIZADO INTERVENTOR NO RIO PELO JUNGMANN A TROCAR FIGURINHAS COM O CRIME ORGANIZADO, MILICIANOS E TRAFICANTES MAPEADOS E QUE SABE MUITO BEM QUEM MATARA A MARIELLE E O ANDERSON…BARBARIDADES BRASILEIRAS QUE A HISTÓRIA REGISTRA, IMPLACÁVEL..

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: