8 de janeiro de 2022
  • 16:51 Quando as diferenças aparecem
  • 14:50 Vídeo: Paredão de cânion em Capitólio (MG) desmorona sobre lanchas; 1 morte confirmada e 15 feridos com gravidade
  • 12:56 Sindicalista: “Governo só beneficia servidores pró-Bolsonaro”
  • 11:58 Cientistas projetam que Brasil pode ter 1 milhão de casos diários de Covid em duas semanas
  • 09:37 Decisão do presidente do STJ em favor da ex-mulher de Wassef causa revolta em ministros

Decisão de consultar a população sobre vacinar as crianças é um alijamento da medicina.

Janio de Freitas – O Supremo age no tema da vacinação infantil, mas o governo não tem o que ser aplicado. Marcelo Queiroga é falso ministro e falso médico. Sua decisão de consultar a população sobre vacinar as crianças, ou não, é um alijamento da medicina. Ao que se seguiu outro, com a banalidade de que “a pressa é inimiga da perfeição”.

A medicina é uma das atividades em que a pressa mais se confunde com a perfeição. Cardiologistas (“especialidade” de Queiroga), cirurgiões, médicos de emergências e muitos outros dos nossos salvadores têm a pressa como prática médica. E decisiva.

Criticado, Queiroga responde: “Óbitos de crianças estão em patamar que não implica decisão emergencial”. Esse “cardiologista” ignora, mais do que o papel das vacinas, que a inteligência da medicina tem a prevenção como prioridade. O tratamento é o recurso para reparar a prevenção descuidada ou impossível.

Mais de 300 mortes de crianças por Covid não afetam o Ministério da Saúde sob Queiroga, fiel ao repúdio à medicina e à vida instituído pelo general Pazuello. Na verdade, nem se sabe o número aproximado das crianças mortas, de fato. Só pode ser elevada a subnotificação entre os 51% da população que ganham menos de dois salários mínimos, 40% deles sofrendo com falta de comida. No casebre onde há fome, ninguém pensa em Covid, muito menos como causa de doença e morte.

Ao lançar às bestas os dirigentes e técnicos da Anvisa, por aprovarem a vacinação infantil, também esse propósito criminal de Bolsonaro foi replicado por Queiroga. Sua Covid mental não se satisfaz com a agressão à medicina, quer levá-la a quem a pratica. A adesão às ameaças ao corpo técnico da Anvisa espera, aliás, uma ação criminal para Queiroga.

Os clientes da clínica cardiológica de Queiroga em Brasília, seja à procura de prevenção ou de tratamento, que se cuidem. Está claro: Marcelo Queiroga não exerce a medicina: repudia-a. É charlatão. Seu diploma é a máscara do charlatanismo.
​Meia notícia

Mais obscura do que a alegada presença de três agentes financeiros da Al Qaeda em São Paulo é a emissão dessa notícia pela Embaixada dos EUA. Não há por que duvidar de tal presença, nem de presumir número ainda maior. A organização se refaz, e é provável que nenhum país seja mais paradisíaco para sua infraestrutura do que o Brasil atual.

Só não é próprio da NSA, que há tempos espiona até presidência brasileira, da CIA e do FBI com seu “escritório” entre nós, divulgar seus achados só por divulgá-los.

O usual é que, em sendo a Al Qaeda, os agentes retirem seus alvos da circulação. Ou da superfície do planeta. Têm feito isso, inclusive, com informações precisas para a ação das polícias brasileiras contra o tráfico de drogas, impelindo-as a agir.

Se mais tarde surgirem notícias de que agentes da Al Qaeda têm auxiliado alguns projetos aqui, por exemplo introduzindo armamento e dinheiro, podemos ficar orgulhosos pela preferência. Já que intolerantes com essas coisas nunca ficamos.

*Publicado na Folha

Caros Leitores, precisamos de um pouco mais de sua atenção

Nossos apoiadores estão sendo fundamentais para seguirmos nosso trabalho. Leitores, na medida de suas possibilidades, têm contribuído de forma decisiva para isso. Agradecemos aos que formam essa comunidade e convidamos todos que possam a fortalecer essa corrente progressista. Seu apoio é fundamental nesse momento crítico que o país atravessa para continuarmos nossa labuta diária para trazer informação de qualidade e independência.

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica

Agência: 0197
Operação: 1288
Poupança: 772850953-6

PIX: 45013993768

Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: