12 de agosto de 2022
  • 20:09 Presidente do BC desmascara Bolsonaro: ‘não é verdade’ que bancos perdem dinheiro com Pix
  • 19:20 Vídeo: Arthur Lira mostrando como funciona e para quem funciona o orçamento secreto, tirado do suor do povo na compra de apoio
  • 17:16 TCU apura gastos irregulares de R$ 100 milhões em hospital federal do Rio sob influência de Flávio Bolsonaro
  • 16:47 Por unanimidade, Conselho de Ética aprova pedido de cassação do bolsonarista Gabriel Monteiro
  • 14:15 Celso de Mello: “obscurantismo retrógrado de um ditador travestido de político”

Todos nós sabemos que o general Heleno é um expressão de nada, ou seja, é uma expressão de si mesmo, é uma espécie de cloroquina fardada com data de validade vencida. Por isso mesmo é um tipo generão do governo falido de Bolsonaro, aonde Heleno cumpre o papel de general dos generais, daqueles que Bolsonaro rebocou de campeonato de peteca dos clubes militares.

No quesito inutilidade pública, general Heleno é o maior, fazendo inveja em Mourão, aquele que fala pouco, mas só fala besteira.

E se Heleno se destacou não pelo que falou, mas pelo que não falou com sua mudez no escândalo do esquema de peculato do clã Bolsonaro, conhecido como rachadinha, nada disse sobre a corrupção dentro dos ministérios da Saúde, Meio Ambiente e Educação, que foi fartamente publicizada, também se fez notar pelo perdido que deu no dia da convenção do Centrão (PL), que lançou a mórbida candidatura de Bolsonaro.

E aqui abre-se aspas para dizer que as três maiores estrelas que estiveram no evento, por serem os donos da festa, os mandatários desse governo, a quem de fato Bolsonaro obedece, que são, Ciro Nogueira, Valdemar da Costa Neto e Arthur Lira.

O que tinha de bolsonaristas no evento eram filhotes de caraminguás da patente de Daniel Silveira pra baixo.

Isso dá uma clara ideia de como se desintegrou o tal bolsonarismo. Vejam só, esse fato se deu mesmo antes de banqueiros, mídia e Fiesp se posicionarem frontalmente contra a campanha de Bolsonaro, o que só ocorreu depois que o idiota, sem perceber o tamanho do buraco em que está enfiado e, sem ter nada de positivo para mostrar na convenção, deu uma de beque de fazenda, dando um bico em nova expectativa que, novamente, será um grande fiasco para criar uma pauta política dos desesperados, requentando ataques ao STF, que o ignorou, para um novo 7 de setembro.

O fato é que aquele tenor de ópera às avessas, chamado general Heleno, que em 2018, cantou numa convenção em prol de Bolsonaro, “se gritar pega Centrão, não fica um, meu irmão”, sumiu, ninguém viu, mostrando que o governo Bolsonaro faliu.

Por isso o general fugiu da guerra.

Agradecemos aos que formam essa comunidade e convidamos todos que possam a fortalecer essa corrente progressista. Seu apoio é fundamental nesse momento crítico que o país atravessa para continuarmos nossa labuta diária para trazer informação de qualidade e independência.

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica Agência: 0197

Operação: 1288

Poupança: 772850953-6

PIX: 45013993768 – CPF

Agradecemos imensamente a sua contribuição

Carlos Henrique Machado

Compositor, bandolinista e pesquisador da música brasileira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: