18 de setembro de 2021
  • 19:22 Vídeo: Governo frauda Lei de Acesso à Informação para conter ‘risco político’
  • 16:50 “gabinete paralelo” levava dados da Prevent Senior para o governo federal
  • 14:13 ‘Gabinete paralelo’ tinha ligação com Prevent Senior, diz documento
  • 12:11 Governo Bolsonaro é criticado pela ONU por esvaziar proposta contra vigilância ilegal
  • 10:15 Ana Paula do Vôlei, a bela bruxa da maçã envenenada

“Precisamos parar Bolsonaro, ele é um maníaco, disse à RFI o presidente do Grupo Paradiset, Johannes Cullberg, uma rede de supermercados sueca, a maior rede de produtos orgânicos da Escandinávia.

Cullberg completou dizendo que “quando li na imprensa a notícia da liberação de tamanha quantidade de agrotóxicos pelo Presidente Bolsonaro e a Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, fiquei  tão enfurecido que enviei um email a toda a minha equipe, com a ordem de boicote já ao Brasil.”

Produtos brasileiros retirados das prateleiras: diferentes tipos de melão, melancia, papaya, limão, manga, água de coco e duas marcas de café, além de barra de chocolate que tem em sua composição 76% de cacau brasileiro.

Segundo o importador da rede de supermercados sueca, “não podemos, em sã consciência, continuar a oferecer alimentos do Brasil a nossos consumidores num momento em que tanto a quantidade como o ritmo de aprovação de novos agrotóxicos aumenta drasticamente no país. Decidimos, portanto, retirar os produtos de nossas prateleiras.

Cullberg acredita que a sua atitude possa levar outros compradores do Brasil a aderirem ao boicote. E conclui, “não posso escolher o presidente do Brasil, mas posso escolher o que vou comer”.

Ações como essas do importador sueco já eram esperadas, já que as medidas de Bolsonaro relativas à liberação de agrotóxicos são de extrema irresponsabilidade.

Celeste Silveira

Produtora cultural

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: