16 de julho de 2020
  • 11:13 Gilmar Mendes alertou Bolsonaro sobre o risco que corre de parar no Tribunal Internacional de Haia
  • 09:50 De mito a camundongo: Gilmar Mendes expôs a fragilidade política de Bolsonaro
  • 19:52 Entenda o relatório que acusa os EUA de cooperação ilegal na Lava Jato
  • 18:21 Em vídeo, Felipe Neto diz para o NYT que Bolsonaro é o pior presidente do mundo no combate à Covid-19
  • 15:58 Gilmar pôs um pedregulho no coturno dos militares e ficou mais cara a relação incestuosa entre Forças Armadas e governo

O pacto entre a mídia, a escória, o dinheiro e o judiciário produziu um outro tipo de justiça no país, a que não serve a Lula em hipótese alguma.

Para o judiciário, a favor de Lula nem a lei deve ser utilizada.

A pena de Lula deve ser dada ouvindo aqueles a quem a Globo gostaria que o judiciário ouvisse.

Lula deve ser banido dos protocolos que a lei lhe assegura.

Tem que ser exilado dentro do próprio país.

Deve ser salgado de acordo com a ética que os manuais de redação da Globo alardeiam contra ele.

Nada deve ser garantido a Lula.

Tudo o que deveria ser de seu direito como cidadão, não deve ser tolerado.

Lula deve ser julgado à sombra de um referendo daqueles que o odeiam no universo das elites.

O tratamento a Lula tem que ser desigual. Jamais ser admitida a sua inocência e liberdade.

Lula foi preso para não ser solto em hipótese nenhuma.

Essa é a natureza do seu cárcere.

Tudo isso para evitar o risco de tornar mais forte ainda o discurso e a liderança do maior líder político da história do Brasil.

 

*Por Carlos Henrique Machado Freitas

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: