20 de outubro de 2020
  • 19:34 Brasil tem a maior inflação dos alimentos desde o início do Plano Real, em 1994
  • 18:11 Vídeo: Por que não causa indignação na mídia Moro libertar os doleiros da Lava Jato?
  • 15:38 Bolsonaro enfia o Brasil no meio da guerra comercial de EUA e China
  • 13:26 Brasil, o pior dos BRICS em 20 anos, teve sua economia detonada por Temer e Bolsonaro
  • 11:10 Quando a justiça vai cobrar explicação dos lavajatistas sobre a tentativa de desvio de R$ 2,5 bi da Petrobras?

Crítico que tem sido a Moro, e com razão, o jornalista Reinaldo Azevedo escreveu neste sábado (29), sobre os mais recentes vazamentos de conversas, desta vez, entre os procuradores que comentam sobre o ex-juiz, Sergio Moro.

“defender os métodos da força-tarefa e do ex-juiz e suas relações com a política deixa de ser uma questão de avaliação, gosto ou rigor técnico. Trata-se de uma questão de caráter”; para Reinaldo “com vergonha na cara, todos os procuradores da Lava Jato pediriam para sair”.

E ainda: “Trata-se de uma questão de caráter e, vai ficando claro, de condescender ou não com ações criminosas. Lembrando sempre que a tarefa dos procuradores e do então juiz era… combater o crime.”

Segundo Reinaldo, a última reportagem publicada neste sábado pelo Intercept Brasil “traz à luz diálogos verdadeiramente asquerosos dos membros da força-tarefa. Procuradoras e procuradores tinham clareza absoluta da atuação indevida de Moro; fazem considerações muito pouco lisonjeiras sobre ela; admitem por meio de palavras ou da anuência silenciosa ‘violação [por Moro] do sistema acusatório’, mas tomam a decisão — QUE TEM DE SER CHAMADA DE POLÍTICA — de endossar os desatinos do juiz.

 

*Com informações do 247

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: