9 de julho de 2020
  • 20:24 O banimento do gabinete do ódio pelo facebook é quase um impeachment para Bolsonaro
  • 17:21 Bolsonaro chuta o chester: Daniel Silveira perde para o Centrão a vice-liderança do governo
  • 15:08 Assessores de Carlos Bolsonaro têm sigilo quebrado no caso da rachadinha
  • 14:24 Com sua perversidade sádica, Bolsonaro veta oferta de água, produtos de higiene e leitos a indígenas
  • 12:09 Farsa! Lava Jato e 13ª Vara de Curitiba querem “doar” grana para o combate à pandemia

“Que Bolsonaro siga falando mal de mim, ele não sabe o bem que me faz”, disse Alberto Férnandez, candidato à Presidência da República na chapa de Cristina Kirchner, após se encontrar com Lula em Curitiba. Fernández visitou Lula ao lado do ex-chanceler Celso Amorim.

Fernández disse: “Estou feliz por ter visto o Lula mais uma vez: “ele está inteiro e esperançoso e é uma figura importante para os argentinos, que têm um enorme reconhecimento por ele”, comentou Alberto Fernández logo após deixar a Superintendência da Polícia Federal no Noite fria da noite de Curitiba. Ele “é um homem indevidamente encarcerado.

Fernández comparou os casos de Lula com os de Cristina e Rafael Correa, ex-presidente do Equador. “Os processos de Lula e Cristina são muito parecidos, assim como o processo no Equador. Nos três casos os objetos de perseguição são líderes que em algum momento governaram seus países e nos três casos há uma ‘forçação’ das provas para envolver os presidentes em uma coisa que não tem nada a ver com a realidade”, disse ele.

O candidato à presidência ainda disse não duvidar da inocência de Lula. “O Brasil não merece ter uma mancha que é a prisão de Lula, o povo brasileiro não merece que alguém como Lula esteja preso. É um homem que a inocência eu não duvido e que tem todo o direito de estar em liberdade para se defender”

 

Do (PÁGINA 12, Argentina) | bit.ly/2JqEotk

 

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: