4 de dezembro de 2020
  • 19:47 Sobrinho de Bolsonaro, é nomeado para cargo no Senado com salário de R$21.4 mil
  • 17:09 Covid-19: Bolsonaro ignora reunião da ONU com 90 presidentes
  • 14:44 ABJD pede investigação contra Sergio Moro no Ministério Público Federal e na OAB do Paraná
  • 14:02 Recorde de mortes por Covid nos EUA, 3.157 em 24hs. O pior está por vir
  • 12:14 Vídeo: Centrão, o nome eleitoral do dinheiro no Brasil

Cesar Mata Pires Filho morreu dias após infarto sofrido durante depoimento à Lava Jato.

Poderia ser uma investigação séria, que identificasse os crimes e punisse os culpados. A Lava Jato quis mais. Passou a espalhar o terror, o medo, a destruição sistemática das empresas e as ameaças recorrentes contra os réus.

Conseguiu um feito à altura da Mãos Limpas. Graças a esse clima de terror, em 2017 morreu César Pires, de infarto. Hoje, morre o filho Cesar Mata Pires, 41 anos, também de infarto.

A cerimônia de despedia ao herdeiro da companhia OAS, Cesar Mata Pires Filho, de 40 anos, movimentará o cenário político brasileiro.

Pires Filho tinha relações familiares com os principais clãs políticos do nordeste brasileiro. Ele era neto do falecido senador Antonio Carlos Magalhães (DEM-BA). Além disso, era casado com Manuella Paes de Andrade Lopes Oliveira, filha do ex- presidente do Senado Eunício de Oliveira (MDB-CE).

Em 2017, seu pai, fundador da OAS, César Mata Pires, também morreu vítima de um infarto sofrido durante uma caminhada em São Paulo.

Ele era acusado de pagar propinas ao PT e a agentes públicos na construção de um prédio da Petrobras em Salvador.

Incluam-se nessa conta Marisa Letícia e Luiz Carlos Cancellier.

 

*Com informações do GGN

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: