2 de dezembro de 2020
  • 14:07 O estranho emprego de Moro
  • 11:54 Fiocruz vê Rio de Janeiro à beira de um colapso na saúde: aumentam as mortes em casa
  • 11:10 Bolsonaro determina volta às aulas em universidades em janeiro; reitores reagem
  • 10:06 Documentos da A&M, de que Moro é sócio, provam que o tríplex era da OAS
  • 21:14 Brasil tem explosão de casos de contaminação por Covid-19; mais de 50 mil em 24 horas

A escalada de declarações abusivas de Bolsonaro, que quebram o decoro de qualquer cargo público possível, prossegue em alta amperagem. Desta vez, ele atacou diretamente os jornalistas, demonstrando que há o risco real de uma nova ditadura no país. Ele disse: “se o excesso jornalístico desse cadeia, todos vocês estariam presos agora, tá certo?”

A escalada de declarações abusivas de Bolsonaro, que quebram o decoro de qualquer cargo público possível, prossegue em alta amperagem. Desta vez, ele atacou diretamente os jornalistas, demonstrando que há o risco real de uma nova ditadura no país. Ele disse: “se o excesso jornalístico desse cadeia, todos vocês estariam presos agora, tá certo?”

A frase foi dita no Palácio da Alvorada sem uma única reação do ministro da justiça, Sergio Moro, ao lado do ex-capitão.

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo informa que “a fala do presidente foi acompanhada de aplausos de apoiadores, que o aguardavam na porta da residência oficial da Presidência. Ele não detalhou a que se referia ao falar em ‘excesso jornalístico’, mas são constantes em suas falas afirmações em tom crítico ao trabalho da imprensa.”

A matéria ainda acrescenta que “a declaração foi feita pelo presidente depois de Moro explicar em que consistia o projeto de excludente de ilicitude apresentado por ele ao Congresso. A proposta faz parte do pacote anticrime, considerado prioridade do Ministério da Justiça, mas que enfrenta resistência dos parlamentares.”

 

*Com informações do 247

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: