27 de janeiro de 2021
  • 09:15 Nas UTIs não faltam doentes iludidos que tomaram cloroquina em casa
  • 08:29 República do leite condensado: Bolsonaro, em plena pandemia, corta benefícios para pesquisa científica e atinge Butantan e Fiocruz
  • 19:42 Bolsonaro pagou R$ 162,00 por cada lata de leite condensado
  • 18:43 Bolsonaro libera, mas Pfizer nega venda de vacinas a empresas no Brasil
  • 16:33 Vídeo: Médico denuncia a prática de eutanásia em Manaus e acusa Bolsonaro de negligência

Se, de um lado, Lula ganha cada vez mais espaço na imprensa internacional, ocupando as capas dos maiores jornais do mundo, Moro, por sua vez, aparece em uma foto publicada pelo próprio, no hospital fazendo rapapé em Bolsonaro. Hoje, o político mais espinafrado do mundo.

Basta isso para afirmar que, ironicamente, a prisão de Lula fez bem para a sua imagem e fortaleceu suas ideias, que vão ganhando cada vez mais espaço no mundo. Já Moro, é de dar dó. Transformado em anão moral pelas próprias práticas lesivas à democracia, agora está reduzido a uma montaria de Bolsonaro e de generais terraplanistas do mundo napoleônico.

Hoje, dentro do governo Bolsonaro, uma louca como Damares tem muito mais prestígio que Moro que está asfixiado politicamente, cabreiro, cauteloso, mantendo-se distante dos holofotes da mídia que tanto lhe promoveram, está desnudado e reduzido a relíquia do museu do ódio, conservado em formol.

Lula, por outro lado, de dentro do seu cárcere, levanta a bandeira da esquerda em toda a América Latina, move o xadrez político na região com uma elegância própria dos mestres.

Na verdade, Lula jantou Bolsonaro e Moro juntos, essas excrescências inúteis, são resultado da campanha de ódio promovida pela grande mídia brasileira. Mas a casa caiu e Lula novamente poetizou o discurso político, conduzindo o debate para o grande sonho de fraternidade, sem abrir mão da indignação contra seus algozes, porque são algozes do povo, porque são cruéis com os pobres, porque subvertem a lógica humana, cristalizando a ideia de que o Estado não tem que repartir riquezas e oportunidades.

 

*Por Carlos Henrique Machado Freitas

 

Celeste Silveira

Produtora cultural, parecerista de projetos culturais em âmbito nacional

RELATED ARTICLES

1 COMMENTS

  1. afonso Schroeder Posted on 16 de setembro de 2019 at 09:45

    Continuidade do golpe de estado de abril/2016 no Brasil é sentido pelos brasileiros com gestões públicas inexistentes o que vemos é perseguição as esquerdas onde todos os dias vemos a preocupação é só para tentar neutralizar as esquerdas enquanto isto a “bela direita” não faz gestão para o povo brasileiro. Graças a “INTERCEPT”de Glenn Greenwald mostrar a verdade aos brasileiros sobre os descumpridores da Constituição/88, mentirosos e perseguidores os “justiceiros da justiça” que já deviam estar na cadeia e o ex-presidente (Lula) em liberdade e anulação dos processos indevidos.

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: