6 de julho de 2020
  • 22:49 Luis Nassif: Como se deixou a Lava Jato ir tão longe
  • 18:40 Nunca duvide da incapacidade de Guedes; o Real é a pior moeda do mundo no 1º semestre e risco Brasil dispara
  • 14:08 Vídeo: Padre, em sermão, diz que quem votou em Bolsonaro tem que se confessar por eleger bandido
  • 12:23 Wassef, advogado de Bolsonaro, desesperado, promete ‘explodir todo mundo ao vivo em rede nacional’
  • 10:59 FHC manda Bolsonaro se calar e Bolsonaro, servil a FHC, vai se calar

O professor de artes marciais, Josinaldo Lucas Freitas, o Djaca, preso hoje (3) suspeito de jogar no mar os fuzis usados para executar a vereadora Marielle Franco e o seu motorista Anderson Gomes, postou foto com Jair Bolsonaro em um torneio de luta, acredita-se que Bolsonaro teria ido até o local assistir Djaca, a foto foi postada em 2017.

Elaine Lessa, esposa de Ronnie Lessa, acusado de assassinar Marielle Franco, coincidentemente morava no mesmo condomínio que o presidente Jair Bolsonaro (PSL), ela possuía uma casa de alto padrão no prédio no Pechincha, em Jacarepaguá, onde vivia também a sogra do sargento reformado da PM Ronnie Lessa, apontado como o assassino da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes.

Em vídeo divulgado pela polícia, um dos caras que curtiu a foto de Djaca com Bolsonaro, José Márcio Mantovano, conhecido como Márcio Gordo, também preso hoje, aparece saindo do prédio com uma caixa, a polícia suspeita que no interior da caixa haviam os fuzis que posteriormente foram jogados ao mar. Mantovano foi preso de forma preventiva nesta quinta-feira pela operação “Submersus”, liderada por agentes da Polícia Civil e o Ministério Público do Rio.

Além de Montavo, o cunhado de Ronnie, Bruno Figueiredo, preso também nesta manhã, teria atuado no sumiço das armas. De acordo com a polícia, as armas usadas por Lessa no crime que estavam escondidas no imóvel do Pechincha foram buscadas em 13 de março de 2019 por Mantovano e o cunhado de Lessa.

Para dar fim as armas, Montavo alugou um barco no Quebra-Mar, usando a desculpa de ser pescador, Montavo seguiu para alto-mar, à polícia o proprietário da embarcação disse que em uma das caixas embarcadas por Djaca foi notado o armamento. Montavano e Josinaldo foram reconhecidos por testemunhas em depoimento na Delegacia de Homicídios da Capital carioca.

 

*Com informações do O Globo.

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES

2 COMMENTS

  1. Moreyra Guerra Posted on 3 de outubro de 2019 at 12:40

    ISSO RESUME TUDO: CANDIDATO CAPITÃO ASSUSTADO,DIREITA EM PARAFUSO,E PAÍS A DERIVA,QUE DEUS NOS PROTEJA.

    Reply
  2. Miguel Posted on 11 de janeiro de 2020 at 18:10

    O título não seria o inverso? Josinaldo posa com um dos envolvidos no assassinato de Marielle.

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: