13 de novembro de 2021
  • 21:26 Procuradores da “lava jato” buscaram forçar Palocci a firmar acordo de delação
  • 18:31 Lula encontra chanceler alemão eleito, que Bolsonaro ignorou no G20
  • 16:15 Depois de Merval, Andreza Matais, do Estadão, sai como uma nova pérola morista
  • 15:20 O inacreditável Merval Pereira acredita que a voz do candidato à presidência é seu cartão postal
  • 13:25 Governo tentou retardar extradição de Allan dos Santos, mas delegada foi mais rápida

Em depoimento, tio de Marco Aurélio Canal confirmou que guardava valores a pedido do ex-chefe de setor da Operação Lava Jato.

Marco Aurélio Canal, auditor fiscal e ex-chefe de setor da Lava Jato na Receita Federal, possuía R$ 230 mil em dinheiro vivo na casa do seu tio, João Batista da Silva. Tal informação foi confirmada por Silva durante depoimento à Polícia Federal. Ambos foram presos no último dia 02.

Os agentes encontraram R$ 865,9 mil em espécie na casa de João Batista no dia em que a operação foi realizada, segundo informações do jornal Folha de São Paulo. Desse total, R$ 232 mil pertenciam a Canal, e lhe foram entregues nos últimos seis meses para pagar o auditor e sua família. As remessas eram realizadas duas vezes ao mês.

Por conta do volume de dinheiro apreendido, a prisão temporária de João Batista passou a ser preventiva (sem prazo) por conta da suspeita de atuar na lavagem de dinheiro de Canal com a realização de operações imobiliárias.

Ex-supervisor nacional da Equipe Especial de Programação da Lava Jato, Marco Aurélio Canal foi detido pela polícia devido à suspeita de integrar um grupo de servidores que exigiam o pagamento de propinas para evitar que investigados sofressem sanções tributárias.

 

 

*Com informações do GGN

 

Celeste Silveira

Produtora cultural

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: