29 de julho de 2021
  • 21:29 Pesquisadora encontra carta de Bolsonaro publicada em sites neonazistas em 2004
  • 20:50 Corregedoria do MP pede demissão de procuradores da Lava Jato do Rio
  • 19:55 Pesquisa mostra Ciro Gomes, com 3,3%; está dando certinho sua campanha de ódio contra Lula
  • 17:16 Dallagnol e esposa compram segundo apartamento em condomínio de luxo de Curitiba
  • 16:13 A prisão de Paulo Galo e o perigo do juiz da esquina

Depois da pressão internacional, Bolsonaro que tinha oficialmente apoiado a invasão da milícia de Guaidó à embaixada venezuelana, passou por um processo em que não conseguiu desfazer o novelo de bandidagem que construiu.

Primeiro, Bolsonaro faz uma declaração oficial contra a invasão e contra o próprio Guaidó, este reclama, Bolsonaro pipoca e solta uma segunda declaração em que a pipoca vira piruá, tirando o nome de Guaidó, num rodopio de 180º vexatório.

Mesmo sendo somente figuração, as duas declarações mostram que Bolsonaro, pela manhã, é um, à tarde, é outro e, à noite, é uma mistura dos dois. Ou seja, o presidente é falso até nas suas trincheiras ideológicas, leva com ele quem grita mais, sem o menor discernimento de certo ou errado, de legal ou ilegal, de oficial e clandestino.

O problema é que não dá para atribuir a invasão à embaixada somente a Guaidó, pois seu filho, Eduardo Bolsonaro, compartilhou o vídeo apoiando a milícia invasora.

Alguém acredita que isso foi pura vontade individual de Eduardo Bolsonaro sem o consentimento do pai?

Para piorar a história, os invasores, depois de serem traídos por Bolsonaro, saem pela porta dos fundos da embaixada sem serem incomodados pela polícia, pelo Ministério Público ou pelo judiciário, escancarando a omissão oficial com os criminosos, o que revela que esse país, com Bolsonaro, transformou-se numa balbúrdia miliciana, aonde o que vale é a lei do mais forte.

 

 

 

Celeste Silveira

Produtora cultural, parecerista de projetos culturais em âmbito nacional

RELATED ARTICLES

1 COMMENTS

  1. José Cesar Pereira Posted on 13 de novembro de 2019 at 22:38

    A vergonha internacional que o clã laranja de fascistas, milicianos e psicopatas proporcionou ao Brasil com o episódio terrorista da invasão a embaixada da Venezuela já é um escândalo internacional terrível. Porém com os avanços das investigações, principalmente a não oficiais (que são muito mais confiáveis do que as comandadas por Bolsonaro, Moro e a PF funcionando como “polícia política”) estamos na iminência de chegarmos aos mandantes do assassinato da Marielle e Anderson. Para aumentar o desespero dos bandidos Lula está livre organizando suas visitas a todo o Brasil. #AForçaDaInocênciaDeLulaVencerá #ForaBolsonaro #MoroNaCadeia #DallagnolNaCadeia

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: