19 de setembro de 2020
  • 21:47 Começa a cair de vez a máscara de Moro, Bretas e de toda a Lava Jato
  • 18:38 PF intima Moro para depor no inquérito dos atos antidemocráticos
  • 17:39 Gilmar Mendes dá cinco dias para Bretas explicar operação contra advogados
  • 16:50 Feitiço contra o feiticeiro: Fumaça do Pantanal faz avião de Bolsonaro arremeter em MT
  • 14:20 Mike Pompeo, secretário de Estado dos EUA, vai a Roraima discutir a Venezuela

Transtornado, Eduardo Fauzi classifica humoristas como “criminosos, marginais, são bandidos”, após dizer que Jesus não é “revolucionário”. “Jesus Cristo é Deus, que ressuscitou na carne e no sangue e está sentando num trono e regendo o universo”.

Visivelmente transtornado, Eduardo Fauzi Richard Cerquise, um dos cinco acusados pelo atentado contra a produtora Porta dos Fundos, faz uma miscelânea em vídeo publicado na internet e diz que a “era PT” enriqueceu Gregório Duvivier e Fábio Porchat, humorista que protagonizam a esquete de Natal do humorístico, que foi alvo de boicote por grupos conservadores.

“O Porta dos Fundos deixa ainda mais pobre uma multidão de brasileiros que já é miserável, num país com 14 milhões de desempregados herdados justamente da era PT, que foi o que enriqueceu o Porta dos Fundos, Gregório Duvivier, Fábio Porchat, Lava Jato, Lei Rouanet, pa pa pa”, diz.

No vídeo, Fauzi está andando por um quarto onde se vê enfeites de Natal. O atentado ocorreu justamente no dia 24 de dezembro, véspera da festa natalina, em que cristãos comemoram o nascimento de Jesus Cristo.

“Quando o Porta dos Fundos detrata, esmaga, espezinha o nome do nosso senhor Jesus Cristo, ele está maltratando milhões de pessoas que têm na fé em Cristo a sua principal riqueza”, diz o acusado, que fez parte da Federação Integralista Brasileira (FIB) e é adepto das ideias do guru Olavo de Carvalho.

Em tom profético, Fauzi, que possui mais de 15 registros criminais, pede orações para ele próprio e classifica os humoristas do Porta dos Fundos como “criminosos, marginais, são bandidos”, após dizer que Jesus não é um “revolucionário”.

“Jesus Cristo não é um símbolo, uma figura histórica, um revolucionário. Jesus Cristo é Deus, que ressuscitou na carne e no sangue e está sentando num trono e regendo o universo”.

Interessante a palavra de Eduardo Fauzi “Piro”, sobre Porta dos Fundos

Posted by Eneias Prado on Wednesday, January 1, 2020

 

 

*Com informações da Forum

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: