21 de outubro de 2020
  • 00:00 Vídeo: A profecia de Elis Regina, em sua última entrevista, sobre a chegada do neofascismo no Brasil
  • 19:34 Brasil tem a maior inflação dos alimentos desde o início do Plano Real, em 1994
  • 18:11 Vídeo: Por que não causa indignação na mídia Moro libertar os doleiros da Lava Jato?
  • 15:38 Bolsonaro enfia o Brasil no meio da guerra comercial de EUA e China
  • 13:26 Brasil, o pior dos BRICS em 20 anos, teve sua economia detonada por Temer e Bolsonaro

O partido “Aliança com a milícia pelo Brasil” flopou. O naufrágio precoce se deu pelo número ridículo de assinaturas que conseguiu pescar.

Assim, os Bolsonaro já admitem que o partido não vai conseguir participar dos pleitos deste ano. Isso é mais uma mostra da gigantesca distância entre o que Bolsonaro quer e o que ele pode, além de mostrar a flagrante distância entre o bolsonarismo virtual e o real; entre o exército de robôs acionados pelo escritório do ódio e o mundo real.

Por isso, as pesquisas sobre a popularidade de Bolsonaro vão se tornando contraditórias, porque, com um resultado desse, não há como se refugiar nas retóricas do ora veja, o que contribui ainda mais para desancar um presidente cravejado de denúncias de crimes de associação com a milícia, somado ao trágico hiperneoliberalismo de Guedes e a própria omissão covarde de um Ministro da Justiça e Segurança Pública que, até ontem, era herói dos incautos e que vai consolidando a sua imagem como capanga de milícia.

Com o dólar chegando, agora, a R$ 4,50, mostrando que o Brasil não recebe qualquer investimento internacional, por conta de Bolsonaro e da instabilidade política que ele representa, junto com quem o apoiou e, hoje, faz cara de titica para pronunciar seu nome, mas sobretudo por um plano idêntico ao de Macri, que não teve um comportamento belicista como o de Bolsonaro, mas que não foi diferente na visão neoliberal, o resultado da tragédia, todos sabem.

Em outras palavras, o mercado e os próprios apoiadores de Bolsonaro estão cada vez mais se distanciando do estouro e, por enquanto, seguem entre a orfandade política e Mourão, uma espécie de Temer fardado que não tem representatividade política nenhuma, tendo que viver encapsulado pela elite para não cair em desgraça em tempo recorde e ser absolutamente refém do Congresso e seu apetite.

 

*Carlos Henrique Machado Freitas

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES

3 COMMENTS

  1. Pingback: Com fiasco de 3.334 assinaturas, tiro do partido trezoitão de Bozo sai pela culatra  – Brasdangola Blogue
  2. Martalene Nascimento de Araújo Posted on 27 de fevereiro de 2020 at 16:33

    Excelente matéria , é o tipo de matéria q demonstra q o autor dela, parece-me está num orgasmo, de tanta força espiritual, emocional e físico, p ñ falar claro, do lado intelectual, demonstrando q quem esqueceu, c certeza tem acúmulo de conhecimento geral.
    Tão de parabéns

    Reply
  3. Vivaldo Posted on 27 de fevereiro de 2020 at 21:25

    Estes três mil e poucos devem ser da minha cidade, pois deveria ter mais ou menos cinco mil pessoas na fila de filiação.

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: